Vereador do PSDB é alvo de inquérito do MPPB por acumular cargos e faturar R$ 31 mil por mês

O vereador de Cabedelo Josué Góes (PSDB) está sendo investigado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) devido ao acúmulo de cargos públicos. O inquérito civil foi instaurado nesta quinta-feira (6), através da Promotoria de Justiça do próprio município. Parlamentar chega a receber R$ 31 mil somando os três salários.

Josué acumula ilegalmente mais de dois empregos públicos. Ele atua na Câmara de Vereadores, na PBPrev e na Prefeitura de Cabedelo. Conforme o MPPB, os dados dos vínculos puderam ser verificados junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Resultado de imagem para josue goes cabedelo

A investigação iniciou através de denúncia anônima formulada na Ouvidoria do MPPB.

O promotor Ronaldo José Guerra determinou, dentre outras, ações como “notificações, tomada de depoimentos e declarações, requisição de documentos outros, de perícias e informações”. Uma comprovação junto ao TCE – com relação aos vínculos do vereador – também foi solicitado formalmente pelo MPPB.

R$ 31 mil por mês

Conforme dados do Painel de Acumulação de Vínculos Públicos, do TCE-PB, Josué Góes recebe R$ 31 mil por mês, referentes aos três cargos.

São R$ 6,3 mil da PBPrev por ser capitão reformado, R$ 16,6 mil como professor da Prefeitura de Cabedelo, e R$ 8 mil como vereador.

Confira documento