Vereador diz que Cartaxo age ‘descompensado’ ao acusar CMJP de agir na surdina: “quem disso cuida, disso usa”

Descompensado, desorientado e desinformado. Essa tríade qualitativa foi atribuída ao prefeito Luciano Cartaxo (PV) pelo vereador Bruno Farias (Cidadania) após as declarações do prefeito, na manhã desta quinta-feira (29), criticando a judicialização das emendas impositivas na Câmara de João Pessoa.

“O prefeito Luciano Cartaxo descompensou, está totalmente desorientado, desinformado, e de maneira agressiva, num tom que não é o habitual dele, descarregou seu ódio na Câmara. Não é possível que o prefeito, que na Assembleia, quando foi deputado estadual, apresentou um projeto para implementar emenda impositiva no Estado, seja contra a emenda impositiva aprovada às claras, à luz do dia pela Câmara de João Pessoa”, afirmou.

De acordo com Cartaxo, foi o vereador Bruno Farias que ingressou na Justiça para obrigar a Prefeitura de João Pessoa executar as emendas impositivas, que estão sendo ignoradas desde o ano passado. Na manhã desta quinta-feira, o vereador Tibério Limeira (PSB) protocolou uma ação no Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB).

Se Luciano não se dá ao respeito, a Câmara vai cobrar respeito dele, por que nós somos o Poder, inclusive, maior do que o Poder Executivo, já que representamos a totalidade da sociedade, conjunto de pensamentos, de ideias e de ações existentes no seio social. É preciso que Luciano entenda que ele não é o dono do mundo. A Câmara não é extensão da Prefeitura. Nós não somos subservientes. Se o que ele fala é palavra de rei lá em Água Fria, não é assim na Câmara

Bruno Farias, vereador

 

Cartaxo disse que as emendas impositivas teriam sido aprovadas sem nenhum diálogo com a Prefeitura de João Pessoa, na surdina, na calada da noite, algo que indignou o vereador, que integra a bancada de oposição.

“Foi muito grave a acusação de Luciano de que os vereadores agiram na escuridão, na calada da noite. Quem disso cuida, disso usa. Se o prefeito acusa os vereadores de agirem na sombra é porque ele deve ser acostumado a adotar esse tipo de postura. Quem age na escuridão e na calada da noite não são homens de bem. São bandidos. A Câmara é formada por 27 homens e mulheres de bem, pessoas íntegras, honestas, compromissadas em trabalhar pelos interesses da cidade”, reagiu.

Comente