- Publicidade -
Política

Vereador de JP acusado de infidelidade partidária dispara: “milhares estão nessa situação”

O vereador Benilton Lucena (PSD) nesta segunda-feira  (15), comentou sobre o processo movido pelo PT, que  o acusando de infidelidade partidária. Mesmo com o mandato do parlamentar chegando ao fim, o PT solicita o que ele entregue o cargo para que outro vereador do partido possa assumir.

- Continua depois da publicidade -

Apesar ter recebido um parecer preliminar desfavorável à sua solicitação, o vereador revelou estar confiante na sua assessoria jurídica. Benilton justifica que a reforma eleitoral permite que o parlamentar mude de sigla, dentro das janelas eleitorais, sem problemas.

“São três pontos de discussão que estamos colocando em debate. O primeiro, da janela partidária que foi aberto pela reforma eleitoral que permitiu qualquer parlamentar sair da sua sigla de origem sem nenhum problema. A segunda, que diz respeito a perseguição que o partido está fazendo em relação à eleição de 2014, onde fui primeiro suplente de Lucélio Cartaxo ao Senado e naquele momento divergimos do PT nacional que dava orientação de nos coligar com o PMDB. E terceiro, que o PT fugiu do seu Estatuto e não poderíamos ficar à mercê de uma situação como essa”, disse.

Benilton assegurou ainda que diante da argumentação, não cometeu o crime de infidelidade partidária. “Se fosse dessa forma seriam milhares de brasileiros filiados ao PT que deixaram a sigla e estariam nessa situação”, finalizou.

Comente

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar