Vereador analisa efeitos da “Famintos” e diz que todas as licitações da PMCG estão em xeque

Em entrevista nessa quinta-feira (25), o vereador Olimpio Oliveira (MDB), falou sobre as investigações que envolvem a “Operação Famintos”, e colocou em xeque todos os processos licitatórios realizados pela prefeitura campinense, não apenas na Secretaria de Educação, mas em todas pastas e ligadas à ao poder municipal.

Na entrevista, o vereador da oposição afirmou que a notícia sobre as investigações impactou não só a ele, mas a toda a população campinense, principalmente por se tratar de problemas licitatórios envolvendo a merenda escolar das escolas e creches municipais, questionando inclusive, os trâmites licitatórios que envolvam todas as secretarias.

“Todas as licitações, todos os certames, todas as concorrências da prefeitura estão sob suspeita. O chefe do setor responsável de licitações da prefeitura, também foi alvo do mandado de prisão temporária, e todos os funcionários foram afastados de forma taxativa pelo poder judiciário federal. Nós acreditamos no trabalho da Polícia Federal, da CGU, da justiça federal, e esperamos que os fatos sejam esclarecidos”, afirmou.

O vereador, que já disponibilizou seu nome para concorrer à PMCG, falou sobre a possibilidade da oposição usar essas investigações contra o grupo do prefeito Romero Rodrigues, na eleições municipais de 2020, e ressaltou que agora não é momento de abordar esse assunto.

“Eu acredito que estar antecipando campanha, o mote de campanha… Eu acredito que o foco é estar esclarecendo toda a verdade”, frisou. Além disso, sobre a possibilidade de abertura de CPI sobre as investigações, o vereador afirmou que por falta de maior número de vereadores na oposição, ele acredita que um CPI não teria quantidade de votos suficientes para se estabelecer na câmara.

Comente