Universidades da PB suspendem aulas presenciais para evitar disseminação do coronavírus

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) decidiu suspender, a partir desta terça-feira (17), as aulas presenciais por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em reunião emergencial do Conselho Técnico-Administrativo (CTA) da instituição, na tarde desta segunda-feira (16).

O Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) também decidiu suspender as aulas presenciais e todas as atividades acadêmicas, do dia 17 até o dia 27 de março. As medidas das instituições foram tomadas como medida preventiva, para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Seguindo as indicações feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), assim como as outras instituições, a Uniesp também comunicou, através das suas Redes Sociais, a suspensão das aulas a partir do dia 17 até 30 de março.

A UFPB também manteve veto a eventos acadêmicos e admissão de trabalho home office para técnicos-administrativos. Essas medidas e suas especificações, elaboradas pela Administração Superior, Pró-reitorias e Centros de Ensino, serão reunidas e certificadas pela Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus da UFPB, na manhã desta terça-feira (17) e encaminhadas para o Ministério da Educação, em Brasília. De acordo com a reitora da UFPB, professora Margareth Diniz, os residentes terão suporte para permanecer na universidade.

Confira nota da Unipê:

Considerando-se a atual situação do COVID -19 no Brasil e seguindo as orientações dos órgãos governamentais, comunicamos a SUSPENSÃO de todas as atividades acadêmicas presenciais para os cursos de graduação e pós-graduação no UNIPÊ, no período de 17 a 29 de março de 2020.

As atividades presenciais suspensas, de acordo com nosso Plano de Contingência, serão substituídas por atividades remotas com uso das tecnologias disponíveis, em especial, por meio dos nossos Ambientes Virtuais de Aprendizagem.

Os coordenadores de curso e seus professores comunicarão sobre as atividades remotas a serem desenvolvidas, visando a evitar prejuízo à vida acadêmica e profissional dos nossos alunos.

Solicitamos, portanto, que acompanhem e aguardem os comunicados específicos de suas coordenações, orientando quanto ao procedimento que será implementado em cada curso, e, também, em situações específicas, como estágios.

Salientamos que eventos e serviços à comunidade também estão suspensos nesse período.

Em função da dinâmica da evolução da pandemia, novo comunicado será divulgado no período supracitado quanto a uma eventual prorrogação da suspensão.

Para futuras atualizações, acompanhe o site e as redes sociais oficiais da Instituição.

Confira nota da UFPB:

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) resolveu suspender aulas presenciais a partir desta terça-feira (17), por tempo indeterminado, para evitar contaminação do novo coronavírus (covid-19) na Paraíba. A carga horária que falta para os estudantes de graduação concluírem o período letivo de 2019.2, previsto para ser finalizado em 1° de abril, será desenvolvida por meio de atividades online.

A decisão, respaldada pela Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus da UFPB, criada na última quinta-feira (12), é resultado de reunião emergencial do Conselho Técnico-Administrativo (CTA) da instituição, na tarde desta segunda-feira (16), na Secretaria dos Órgãos Deliberativos da Administração Superior (Sods), no prédio da Reitoria, no campus-sede, em João Pessoa.

A instituição também manteve veto a eventos acadêmicos e admissão de trabalho home office para técnicos-administrativos, conforme parecer deste domingo (15), após reunião emergencial com diretores dos Centros de Ensino de todos os campi da UFPB e com a Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus da instituição.

Essas medidas e suas especificações, elaboradas pela Administração Superior, Pró-reitorias e Centros de Ensino, serão reunidas e certificadas pela Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus da UFPB na manhã desta terça-feira (17) e encaminhadas para o Ministério da Educação, em Brasília. De acordo com a reitora da UFPB, professora Margareth Diniz, os residentes terão suporte para permanecer na universidade.

As deliberações consideram o status de pandemia da doença infecciosa, reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na quarta-feira (11) passada; a situação de emergência decretada pelo Governo do Estado da Paraíba e pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, na última sexta-feira (13); e uma série de recomendações e instruções normativas dos Ministérios da Saúde, da Educação e da Economia brasileiros. A Paraíba ainda não tem caso confirmado, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado.

Comente