Unimed JP retoma atendimento normal após redução de casos da Covid-19

Área de triagem do hospital foi desativada devido à queda no número de atendimento a pacientes com coronavírus

A Unimed João Pessoa anunciou oficialmente a desativação da área de triagem montada em frente ao Hospital Alberto Urquiza Wanderley, para atendimento a casos de síndrome respiratória, nesta quinta-feira (20). 

A área de triagem foi desativada devido à queda no número desse tipo de atendimento.

“Assim como aumentamos a quantidade de leitos e criamos áreas exclusivas à medida em que a pandemia se tornava mais forte, preparando o hospital para receber a grande procura. Verificamos que já era tempo de intensificar o atendimento das outras demandas”, disse Gualter Ramalho. 

A partir de agora, os clientes voltam a contar com atendimento em todas as áreas do Hospital Alberto Urquiza Wanderley, que é referência em alta complexidade na rede privada da Paraíba.

Os cuidados com a segurança dos pacientes e dos profissionais de saúde foram redobrados. Os protocolos de atendimento estão ainda mais rígidos. Novos fluxos foram definidos para que os casos de síndromes respiratórias sejam recebidos separadamente dos outros tipos de atendimentos oferecidos na unidade.

“Estamos completamente estruturados para realizar cirurgias eletivas e complexas, retomamos inteiramente o atendimento na nossa maternidade”, informou o gestor de Serviços Hospitalares, Cleiton Moradillo. “As pessoas querem ser atendidas no hospital da Unimed JP, pois entendem e confiam no trabalho que está sendo realizado”, comentou.

Durante os meses de atendimento na área externa de triagem, foram mais de 11 mil pessoas atendidas. Destas, quase mil precisaram ficar internadas. “No pico da pandemia, em apenas um dia, tivemos 254 atendimentos. Demos conta de todos com uma equipe dedicada e profissional”, confirmou Gualter Ramalho. 

A triagem foi oficialmente desativada na manhã desta quinta-feira (20), numa solenidade simbólica, com a presença de médicos e colaboradores que participaram do atendimento a casos suspeitos e confirmados de covid-19.

Comente