UFPB prorroga arrecadação de donativos para famílias desabrigadas na Bahia

Além de alimentos, roupas, colchões, colchonetes e materiais de higiene, a população baiana está necessitando também de medicamentos

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) prorrogou até este domingo (2) a campanha solidária para arrecadação de donativos que serão enviados às famílias desabrigadas nas cidades atingidas por enchentes na Bahia. Além de alimentos, roupas, colchões, colchonetes e materiais de higiene, a população baiana está necessitando também de medicamentos.

De acordo com o reitor Valdiney Gouveia, a iniciativa está sendo um sucesso, mas ainda requer a doação de alimentos e remédios. “Estamos em conexão com o pessoal da Bahia e já nos repassaram diversas demandas, sobretudo, de alimentos e medicamentos. Nesse momento são esses dois aspectos que demandam muito, a exemplo de remédios para febre, dores, diarreia e medicamentos injetáveis, como ampolas”, destacou o Reitor. Sendo arrecadados, os medicamentos serão entregues na Bahia às equipes de saúde para que possam fazer o encaminhamento adequado.

Foto: Angélica Gouveia

Até o momento foram arrecadadas cinco toneladas de alimentos e outros materiais. Todos os pontos de arrecadação estão funcionando até esta sexta-feira (31), nos quatro acessos do Campus I da Universidade – do Castelo Branco, da Via Expressa Padre Zé (que dá acesso ao Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes), do Centro de Tecnologia e do Centro de Ciências da Saúde, que fica ao lado do Hospital Universitário Lauro Wanderley – e ainda na Unidade da UFPB em Mangabeira (Rua dos Escoteiros, s/nº, Mangabeira VII). Já no sábado e no domingo, a arrecadação na UFPB se concentrará na entrada da Via Expressa Padre Zé, que permanece aberta no fim de semana.

Conforme o Reitor, a arrecadação da UFPB segue até este domingo (2) a fim de que os donativos possam ser transportados na madrugada da segunda-feira (03), com destino ao estado da Bahia.

“São milhares de pessoas em situações deploráveis, sem alimentação básica e sem água. O sofrimento na Bahia é enorme. Portanto, estamos sinalizando para eles que não estão sozinhos, que nós estaremos juntos e queremos, de fato, que eles se ergam, que tenham condições e que possam superar essa situação desastrosa decorrente das enchentes”, disse o Reitor.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) disponibilizou um ponto de arrecadação no Shopping Sebrae (no Bairro dos Estados), o qual coletará donativos até esta sexta-feira (31), mas com previsão de reiniciar a arrecadação em prol da campanha na próxima semana, em conjunto com a UFPB.

Foto: Angélica Gouveia

Da mesma forma, a Unimed João Pessoa, que apoiou a campanha com doações de cestas básicas nesta semana, seguirá na semana que vem com mobilização interna, entre seus cooperados e clientes.

O reitor Valdiney Gouveia convidou novas empresas e instituições a aderirem à campanha. “A gente precisa que empresas de medicamentos, hospitais e empresários possam participar. Toda doação é muito bem-vinda. Não importa se é um pacote de sal ou 100 cestas básicas. Todas elas são celebradas. A população da Bahia precisa disso”, reforçou.

Foto: Angélica Gouveia

Segundo a Pró-reitora de Extensão (Proex), Berla Moraes, a campanha tem mobilizado bastante a população paraibana. “Agradecemos em nome da nossa Instituição por todas as pessoas que colaboraram”, disse.

Além de parceiros, a ação tem contato com a ajuda de voluntários essenciais à campanha. É o caso da atleta Alessandra Ferreira e da estudante de Direito Jamile Bezerra Cantalice, que trabalharam na seleção e acondicionamento dos donativos. “Para mim, foi uma alegria muito grande saber que a UFPB estava promovendo essa ação em prol das pessoas do estado da Bahia e poder contribuir um pouquinho, doando parte do meu tempo para ajudar com esse ato de amor ao próximo”, disse Jamile.

A enfermeira Maria Betânia Tomás Lima disse que ter a oportunidade de ajudar a população daquele Estado é, na verdade, uma forma de ajudar a ela própria, pois se sente muito gratificada. “É um ato de solidariedade e nos faz entender que as pessoas necessitam da gente, que ajudemos de alguma forma, foi muito importante e sou muito grata por doar um pouco do meu tempo para ajudar o próximo”, explicou.

Foto: Angélica Gouveia