- Publicidade -
Tecnologia

Uber perde mercado para app 99, mas continua líder entre apps

Agora, com mercado em expansão e outras empresas introduzindo seus serviços nesse meio, a empresa começa a perder parte de seus consumidores, que agora estão optando pelo 99 ou outras alternativas para transporte

Líder absoluto no Brasil, a Uber trouxe o conceito de “motorista de aplicativo” para o Brasil. Agora, com mercado em expansão e outras empresas introduzindo seus serviços nesse meio, a empresa começa a perder parte de seus consumidores, que agora estão optando pelo 99 ou outras alternativas para transporte.

- Continua depois da publicidade -

Os dados são provenientes da nova edição da pesquisa do site Panorama Mobile Time em conjunto com a Opinion Box sobre o comércio móvel brasileiro. Desde que teve seu controle acionário comprado pela chinesa DiDi em janeiro de 2018, o crescimento de passageiros no app 99 é vertiginoso e já representa 22% do total de solicitação de veículos particulares.

A porcentagem representa as respostas dos 2.024 entrevistados pela internet entre o dia 21 e 25 de agosto de 2019. Nela são analisadas tendências do brasileiro no uso do smartphone e internet. Os dados detalham hábitos em diversos setores, desde apps de carros particulares a e-commerce e delivery de comida.

Apps de motoristas particulares mudaram para melhor a dinâmica das cidades. Por outro lado, a alta taxa de desemprego aumentou consideravelmente a oferta de motoristas para os aplicativos. Esse crescente mercado conta com 75% dos brasileiros solicitando corridas pelo país e valores baixos criam competição até com transporte público.

Por fim, atualmente o Uber conta com a preferência de 73% dos 1.510 entrevistados nessa seção, mas segue em queda. Enquanto isso, outras alternativas não detalhadas crescem 2 pontos percentuais e chegam a 5%. Informações do TecMundo.

Comente

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar