- Publicidade -
Política

Tôrres diz que Cartaxo foi vice-governador e rebate: “o que ele pode falar de segurança?”

Diante algumas críticas do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) ao governador Ricardo Coutinho (PSB) na questão de segurança pública, o secretário de comunicação institucional do governo do estado, Luís Tôrres, lembrou que Cartaxo foi vice-governador do então senador José Maranhão (PMDB) até 2010 e questionou os índices de segurança da época. O secretário ainda solicitou que todos reconheçam os avanços nos serviços das polícias, assim como os investimentos realizados pelo governo do estado para o combate a criminalidade.

- Continua depois da publicidade -

Para Tôrres, Cartaxo não possui ‘moral’ para criticar qualquer nível de segurança porque já foi vice governador e nunca promoveu debates ou apresentou projetos para a segurança na Paraíba, destacando que é necessário a comparação entre a gestão atual e as anteriores.

“Falar da segurança virou um mantra, o que Cartaxo pode falar de segurança? Qual moral ele tem? Ele chegou ao governo antes de Ricardo, ele foi vice de Maranhão. Em 2010 o índice de mortes no estado foi de 1.563, nunca mais foram atingidos. Em 2015, foram 1.502 homicídios. Qual debate o vice governador Cartaxo travou na época com Maranhão? Qual investimento? Cartaxo hoje se acha no direito de ser especialista em segurança pública. Precisamos comparar com governos anteriores, não vemos mais viaturas sendo empurradas, policiais andando assustados com falta de colete, de armamento”, comentou.

De acordo com a avaliação do secretário, é necessário o reconhecimento aos avanços obtidos, porque houveram diversas ações do governo, ressaltando que diferente de outrora há um trabalho árduo para a prevenção contra crimes. Ele ainda expôs números sobre armas apreendidas e pessoas conduzidas à delegacias acusadas de cometer alguma delinquência.

“A segurança pública não é um debate pra ser travado na comunicação, mas um debate de gestão e resultado. Acho que dentro desse debate independentemente da leitura que se faça da realidade, as pessoas precisam levar em consideração algumas coisas antes da própria realidade. A primeira delas é reconhecer o nível de investimento que o governo fez em segurança pública, foram mais de r$ 80 milhões em equipamentos, viaturas, estruturas, enfim esse nível não pode ser desprezado. Em 2015 foram 20.655 foram levadas a delegacia acusadas de algum crime na Paraíba, foram apreendidas quase 2 mil armas. É preciso reconhecer o trabalho das polícias, com esse esforço de prevenção. Não quero dizer que podemos descansar por causa do investimento, mas continuaremos a luta contra a criminalidade”, concluiu.

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar