TJPB mantém afastamento de prefeito de Camalaú investigado por fraudes

Gestor está afastado desde agosto de 2020 e o Gaeco apura um prejuízo ao erário num valor superior a R$ 314 mil

O prefeito da cidade de Camalaú, Alecsandro Bezerra dos Santos (PSDB), conhecido como Sandro Môco, permanecerá afastado do cargo por mais 180 dias. A decisão foi do desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

O gestor está afastado desde agosto de 2020 e o Gaeco apura um prejuízo ao erário num valor superior a R$ 314 mil. Ele também é alvo de denúncia por um suposto pedido de propina na contratação de uma banda de forró.

O prefeito foi reeleito em 2020 e os processos que apuram as denúncias contra o prefeito ainda não foram julgados.

Com informações do Jornal da Paraíba