- Publicidade -
Política

Tibério rebate vereadoras: “não conseguem ler uma linha além do seu pensamento medíocre”

Parlamentares-mirins alegaram que projetos de lei que visibilizam a maconha medicinal são "pano de fundo" para o uso recreativo da mesma

O vereador Tibério Limeira (PSB), que foi autor de projeto que instituiu 7 de maio como o Dia Alusivo ao Óleo de Cannabis na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), criticou a condução do debate das vereadoras Eliza Virgína e Raíssa Lacerda sobre a aprovação de projeto semelhante na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

- Continua depois da publicidade -

Em fala na tribuna, Eliza acusou o projeto de ser um “pano de fundo” para o estímulo do uso recreativo da maconha e falou em uma conspiração globalista para a disseminação do uso da droga em filmes de Hollywood.

+ Vereadora critica aprovação de Dia da Cannabis Medicinal na ALPB: “a festa dos maconheiros”

“Absurdo mesmo é a mediocridade de tanta gente que não consegue ler uma linha além do seu pensamento medíocre. Vou colocar aqui para conversar com as vereadoras as mães das crianças que tem epilepsia, das pessoas que tem Mal de Parkinson, que tem Alzheimer, câncer e se utilizam da cannabis medicinal para tratar essas doenças. Vou trazer para que vocês falem esses absurdos, esses impropérios na frente dessas pessoas. O mundo todo, inclusive o estado de Israel, que é o exemplo do seu ídolo, Eliza Virgína, aquele que a gente não diz o nome, liberou e legalizou o uso da maconha medicinal. Essa casa tem que ter menos mediocridade e mais respeito pelas pessoas”, rebateu.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar