Suspeito de matar homem no interior da PB e decapitá-lo é preso

Após quatro meses de intensas investigações, a Polícia Civil conseguiu esclarecer um crime de homicídio praticado com requintes de crueldade e que impressionou a população da cidade de Gado Bravo, no interior da Paraíba, distante a 185 quilômetros de João Pessoa.

A vítima, um homem de 55 anos de idade, sofreu mutilações. Teve a cabeça decapitada e lançada em um rio da região. O homem suspeito de praticar o delito foi apresentado nesta terça-feira (28) ao Poder Judiciário, após ser preso durante uma operação ocorrida no início da noite dessa segunda (27). Os trabalhos fizeram parte da Operação Arbor, deflagrada por equipes da Polícia Militar e do Núcleo de Homicídios da Delegacia Seccional de Queimadas, cidade do interior da Paraíba.

Segundo informações repassadas pelo delegado Yasley Almeida, o suspeito tem 24 anos e foi localizado no município de Umbuzeiro. Ele é considerado uma pessoa de alta periculosidade. É investigado por ter envolvimento com diversos homicídios e assaltos.

“A Polícia descobriu que alvo da operação estava escondido, no Sítio Picadas, zona rural de Umbuzeiro. As equipes policiais se deslocaram e, de forma rápida e efetiva, conseguiram prendê-lo”, afirmou o delegado.

O foragido estava na posse de uma espingarda calibre 12 e três motocicletas, sendo uma que uma possuía queixa de roubo e estava com sinais de adulteração no chassi e motor. Outro homem, que estava no mesmo local e foi apontado como “comparsa” do jovem procurado, também foi preso pelos policiais.

“O objetivo principal da Operação foi a captura do preso, alvo principal da operação, que estava foragido da justiça por ser acusado de prática de vários roubos na região de Aroeiras, Gado Bravo e Umbuzeiro, além dos crimes de porte ilegal de arma de fogo e homicídios”, declarou Almeida.

Ainda de acordo com o delegado, o preso confessou a prática do homicídio praticado contra o homem de 55 anos de idade, em Gado Bravo. O crime aconteceu no dia 10 de agosto do ano passado, na área rural da cidade.

“O que chamou a atenção foi o fato dele ter confessado que matou,  decapitou a vítima por conta de ciúmes e ainda colocou a cabeça numa sacola e a lançou numa grota nas proximidades da ponte do Rio Paraíba, em terras do Município de Umbuzeiro. Isso mostra o grau de periculosidade desse preso, que já tentou matar a própria companheira a golpes de faca”, detalhou o delegado.

Comente