Suspeito da morte de jovem caruaruense fica em silêncio durante depoimento

Corpo de Patrícia Roberta foi encontrado na tarde da terça-feira (27), enrolado em plásticos e lençóis e em avançado estado de decomposição

(Foto: reprodução/ redes sociais)

Jonathan Henrique G. dos Santos, de 23 anos, suspeito do assassinato da jovem caruaruense Patrícia Roberta, de 22 anos, optou pelo silêncio na delegacia e não prestou depoimento. Ele foi preso pela Força Tática do 5º Batalhão da Polícia Militar no fim da noite da terça-feira (28), no bairro de Mangabeira III, em João Pessoa. A audiência de custódia deve acontecer ainda hoje, no Fórum Criminal da Capital.

Durante as investigações em busca do suspeito, um amigo dele foi detido em um apartamento nos Bancários, mas foi liberado.

O corpo de Patrícia foi encontrado na tarde da terça, enrolado em plásticos e lençóis e em avançado estado de decomposição. Por isso, apenas uma necropsia poderá identificar a causa da morte.

A desapareceu após sair de Caruaru na sexta-feira (23), para passar o fim de semana com um amigo em João Pessoa. No domingo (25) após 12h06, os pais de Patrícia Roberta não conseguiram mais contato com ela. Eles chegaram na capital paraibana na segunda-feira (26). Segundo a família, os jovens eram amigos há cerca de 10 anos.

Coletiva

Nesta quarta-feira (28), a Polícia Civil da Paraíba, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros vão dar mais detalhes do crime e da prisão do suspeito em entrevista coletiva, às 11h, no auditório da Central de Polícia, em João Pessoa.

A entrevista coletiva será coordenada pela delegada Emília Ferraz, da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) de João Pessoa.