- Publicidade -
Política

STJ julga mérito de habeas corpus de Ricardo Coutinho; ex-governador precisa de três votos

Relatora do processo é a ministra Laurita Vaz

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) julga na tarde desta terça-feira (18) o mérito do habeas corpus do ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, investigado durante a Operação Calvário. Ele foi preso no dia 20 de dezembro e solto no dia seguinte por uma liminar do ministro Napoleão Nunes Maia Filho.

- Continua depois da publicidade -

Na ocasião, o magistrado observou que, nesta fase processual, é preciso haver fatos concretos e dados que comprovem a necessidade da prisão. “A convicção do juiz não pode – e mesmo nem deve – se estribar em suposições ou alvitres subjetivos e outras imagens fugidias, que se caracterizam pela imprecisão e pelo aspecto puramente possibilístico”, advertiu Napoleão.

O Ministério Público imputou ao ex-governador o cometimento de ilícitos penais de variada tipificação, e o apontou como o chefe do suposto grupo criminoso que teria desviado montantes milionários dos setores da Saúde e da Educação, e auferido vantagens ilícitas.

Na Sexta Turma, a relatora do caso é a ministra Laurita Vaz. O colegiado, especializado em direito penal, conta ainda com os ministros Antonio Saldanha Palheiro (presidente), Sebastião Reis Júnior, Rogerio Schietti Cruz e Nefi Cordeiro. O mérito do habeas corpus precisa ser rejeitado por três ministros para que Ricardo retorne à prisão.

Comente

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar