Sobe para quatro o número de casos suspeitos de coronavírus investigados na PB

Subiu para quatro o números de casos suspeitos do novo coronavírus que estão sendo investigados investigados na Paraíba, informou a Secretaria de Saúde nesta terça-feira (3). Mais dois casos suspeitos foram notificados nesta segunda-feira (2), tratam-se de um homem de 31 anos e uma mulher de 27 anos, ambos com histórico de viagem à Bélgica, Inglaterra e França, desembarcando no dia 1º de março no Brasil.

Ao chegarem, eles buscaram ajuda médica, por conta própria, em um hospital privado nesta segunda-feira (2). Lá, eles foram notificados pela Vigilância Municipal de João Pessoa, que realizou coleta e monitora os casos durante o isolamento familiar.

+ Secretaria de Saúde investiga mais dois casos suspeitos de coronavírus na Paraíba

Um caso notificado no dia 24 fevereiro, naquele momento o primeiro no estado, foi descartado.

Confira nota completa da Secretaria de Saúde

No dia 02/03 a Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), foi notificada, por meio do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância à Saúde (CIEVS-PB), de dois casos suspeitos para Covid-19. Tráta-se de um homem de 31 anos, e uma mulher de 27 anos, ambos com histórico de viagem à Bélgica, Inglaterra e França, desembarcando no dia 01/03 com sintomáticos durante chegada ao Brasil.

Buscaram assistência médica, por conta própria, em hospital privado, no dia 02/03, onde foram notificados pela Vigilância Municipal de João Pessoa que realizou coleta e monitora os casos durante isolamento domiciliar.

Em 24/02 a Paraíba fez a sua primeira notificação de caso suspeito, que foi descartado no último dia 28, após resultado de exames laboratoriais apontarem para gripe comum. Até o presente momento, a SES-PB segue com cinco pacientes suspeitos para Covid-19, sendo quatro em investigação e um descartado. No Brasil, não há evidências de circulação do vírus, sendo os dois casos confirmados em São Paulo todos importados.

Importante destacar que a Paraíba possui um plano estadual para notificação e assistência para o novo Covid-19, elaborado desde o fim de Janeiro e amplamente divulgado entre profissionais de saúde da Rede Pública e Privada de todo o estado. O Centro Operacional de Emergências em Saúde Pública – COE Estadual – realiza avaliação das ações executadas e desencadeia encaminhamentos para o fortalecimento da identificação dos casos, de acordo com definição.

As unidades de referência para atendimento de casos prováveis do Covid-19 são: o Hospital Clementino Fraga e Hospital Universitário Lauro Wanderley, sendo este último para pacientes da pediatria, em João Pessoa e o Hospital Pedro I, em Campina Grande. Os quais devem receber os casos suspeitos, após regulação médica.

ATUALIZAÇÃO DAS DEFINIÇÕES OPERACIONAIS

Diante da confirmação de caso do coronavírus no Brasil e considerando a dispersão do vírus no mundo, a Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, informa que, a partir do dia 1º de março, de 2020, passa a vigorar as seguintes definições operacionais para a saúde pública nacional.
1. CASO SUSPEITO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)
Situação 1: Febre E, pelo menos, um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais, entre outros) E histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a OMS, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU
Situação 2: Febre E, pelo menos, um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais, entre outros) E histórico de contato próximo de caso suspeito para o coronavírus (COVID-19), nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas*.
2. PROVÁVEL DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)
Contato próximo domiciliar de caso confirmado laboratorial, que apresentar febre E/OU qualquer sintoma respiratório, dentro de 14 dias, após o último contato com o paciente.
#3. CONFIRMADO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19)
A) CRITÉRIO LABORATORIAL: Resultado positivo em RT-PCR, pelo protocolo Charité.
B) CRITÉRIO CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO: Contato próximo domiciliar de caso confirmado laboratorial, que apresentar febre E/OU qualquer sintoma respiratório, dentro de 14 dias, após o último contato com o paciente e, para o qual, não foi possível a investigação laboratorial específica.
NOTIFICAÇÃO
Todos os casos devem ser registrados por serviços públicos e privados, por meio do formulário eletrônico, disponível no endereço http://bit.ly/2019-ncov, dentro das primeiras 24 horas, a partir da suspeita clínica. Para maiores esclarecimentos, entrar em contato com o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde – CIEVS/PB, pelo telefone: (83) 98828 2522 e e-mail: cievs.pb@gmail.com

João Pessoa, 03 de Março de 2020

Comente