Sob novo modelo de administração penitenciária, RN reduz em 30% mortes violentas

O Rio Grande do Norte está entre quatro estados brasileiros que mais reduziram o índice mortes violentas no primeiro trimestre de 2019. Em abril, segundo levantamento do G1, o índice se manteve com 32,3% de redução em comparação aos primeiros quatro meses de 2018. Quando o primeiro quadrimestre de 2019 é comparado com os primeiros quatro meses de 2017, o declínio é ainda maior: 40,3%.

Segundo especialistas ouvidos pelo G1, a principal razão para a redução dos homicídios intencionais foram a gestão penitenciária do novo governo, capitaneado pela petista Fátima Bezerra (PT). Ela nomeou, como novo titular da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), Pedro Florêncio Filho.

A retomada do controle dos presídios potiguares por parte do Estado, sobretudo com a identificação, o isolamento e a transferência dos chefes das facções que protagonizaram o massacre de presos na penitenciária de Alcaçuz em 2017, justamente o ano em que o Rio Grande do Norte atingiu o ápice no número de assassinatos, é apontada como o principal fator para a redução dos índices de violência fora das cadeias.

O secretário da pasta responsável pela administração penitenciária à epoca era o atual deputado estadual Wallber Virgolino (Patriotas), que deixou o cargo ainda em 2017, alegando a “convivência com cobras” para o seu pedido de saída da função.

Comente