Sindicatos e movimentos sociais realizam ato contra Reforma da Previdência

Centenas de pessoas deverão comparecer nesta sexta-feira (22), ao ato público conta a Reforma da Previdência, que será realizado em João Pessoa, a partir das 15h, no Parque da Lagoa.

Diversos atos e paralisações serão realizados em mais de cem cidades do país, para denunciar os prejuízos que essa reforma traz aos trabalhadores, em especial às mulheres, bem como aos aposentados e pensionistas.

Para o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo, esse é o momento para mostrar a indignação em relação à Reforma da Previdência, que deverá afetar não apenas as aposentadorias, como outros direitos conquistados.

“Com a reforma, muitas categorias não conseguirão o direito à aposentadoria e outros direitos. Falamos muito na aposentadoria, mas se a reforma passar como está se apresentando, com certeza a previdência social terá um atraso muito grande em relação a outros benefícios e pensões. Vamos às ruas de João Pessoa mostrando a nossa indignação a um projeto que não traz nada, apenas tira os poucos benefícios que as categorias têm. Vamos protestar porque essa reforma não pode passar da forma que está,” afirmou Paulo Marcelo.

Plenária

Na terça-feira última (19), uma plenária realizada pelo Fórum Paraibano em Defesa da Previdência, no auditório do SINTTEL, reuniu cerca de 100 representações de entidades sindicais, partidos políticos e organizações dos movimentos sociais, que integram as Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo. Na ocasião, foi decidido pela adesão aos atos públicos contra o desmonte da previdência que o Governo Bolsonaro quer implementar, e pela defesa da aposentadoria digna.

Após a plenária, os sindicatos vêm realizando panfletagens com distribuição de material explicativo sobre os malefícios que traz o projeto de reforma que foi enviado ao Congresso.

A mobilização teve início na quarta-feira (20), com a realização de assembleias gerais dos sindicatos como SINTESPB,e ADUFPB. Nesta quinta-feira (21), o Sindicato dos Bancários da Paraíba também está realizando panfletagens em todas as agências bancárias convocando para o ato. Na madrugada da sexta-feira (22), haverá um mutirão de panfletagens na CBTU e Terminal Rodoviário com material explicando à população sobre os riscos da aprovação dessa reforma e convocando para o ato público.

Comente