Sinais misteriosos na Sibéria intrigam cientistas da Nasa

Ondulações na superfície de uma região siberiana próxima ao rio Markha, na Rússia, intrigaram pesquisadores da Nasa no início desta semana. Identificado por registros do satélite Landsat 8 capturados ao longo de vários anos, o efeito, visível em todas as estações, se destaca no inverno, período no qual a terra, disposta em listras escuras e claras alternadas, contrasta com a neve.

Apesar de não saberem exatamente o que produz o cenário, alguns cientistas defendem que o solo seja o principal responsável pelas ocorrências. No local, ele passa cerca de 90% do ano coberto por permafrost, que, por sua vez, derrete ocasionalmente e retorna, logo depois, ao estado original.

Durante o processo, solo e pedras se separam naturalmente, e pedaços de terra afetados pelo “vai e vem” assumem padrões circulares ou listrados, conforme aponta um estudo publicado em janeiro de 2003 na revista Science. O problema? Tais padrões tendem a ser muito menores do que os encontrados por lá.

Thomas Crafford, geólogo do Serviço Geológico dos Estados Unidos, tem outra teoria.

Efeito em região siberiana é percebido em todas as estações.Efeito em região siberiana é percebido em todas as estações.Fonte:  Reprodução 

Asas à imaginação

Segundo Crafford, o visual se assemelha ao encontrado na chamada geologia de bolo de camadas, causado por neve derretida ou pela chuva que goteja colina abaixo, que lasca e despeja pedaços de rochas sedimentares em pilhas.

A partir do momento em que isso ocorre, complementa Thomas, placas de sedimentos se revelam. Enquanto as listras mais escuras seriam áreas mais íngremes, as mais claras representariam terrenos mais planos.

Ainda de acordo com ele, esse tipo de estratificação sedimentar se destacaria mais no inverno, quando a neve branca repousa justamente sobre as áreas mais planas, tornando-as ainda mais claras.

O padrão desaparece à medida que o terreno se aproxima do rio, onde os sedimentos se acumulam em pilhas mais uniformes ao longo das margens após milhões de anos de erosão.

Origem de "rugas" no solo é desconhecida.Origem de “rugas” no solo é desconhecida.Fonte:  Reprodução 

De todo modo, até que uma equipe analise tudo de perto, explicações conflitantes e incertezas a respeito dos sinais permanecerão no imaginário dos interessados no assunto.

Do Tecmundo.