Sikêra Jr. cria empresa fake após perder mais de 70 anunciantes

Apresentador é alvo de uma campanha do grupo Sleeping Giants, iniciada três dias após ele xingar os homossexuais de "raça desgraçada"

Após perder mais de 70 anunciantes em seu programa na RedeTV! e em seu canal no YouTube, Sikêra Jr. decidiu se vingar das pessoas que estão promovendo a campanha de desmonetização de seu trabalho: criou uma empresa fake e enganou seus telespectadores, prometendo promoções que nunca existiram.

O apresentador do Alerta Nacional é alvo de uma campanha do grupo Sleeping Giants, iniciada em 28 de junho, três dias após Sikêra xingar em rede nacional os homossexuais de “raça desgraçada”.

Com a debandada dos anunciantes, Sikêra teve uma ideia pouco brilhante: criou uma empresa falsa, a Óticas Tambaqui, e passou a oferecer promoções de óculos a todos os telespectadores. Depois de mais de uma semana fazendo propagandas enganosas, ele decidiu assumir, nesta quinta-feira (22), que a loja nunca existiu.

“Vocês lembram da Óticas Tambaqui, que anuncia aqui. E ontem a gente até sorteou uma agenda. Deixa eu dizer uma coisa para vocês?”, iniciou o apresentador. “Essa Ótica não existe. Eu criei essa ótica. Isso se chama isca e um monte de lacrador foi pra lá, mandando [mensagem] no WhatsApp, dizendo que nunca mais botava o pé nessa ótica. Como, se não existe?”

Irritado, ele ainda xingou de “satânicos” e “malignos” as pessoas que aderiram à campanha de desmonetização de seu programa na TV e na web. Sikêra revelou que criou o perfil da loja no Instagram durante uma madrugada e ainda usou seu espaço na TV para fazer ameaças.

“O bom é que eu peguei todos os números de WhatsApp, aí fica mais fácil de achar. Instagram é mais fácil de falsificar. Pelo WhatsApp não. Agora eu lhe acho. E a gente vai ter que dividir o prejuízo. Você contratando seu advogado já é lucro pra mim”, disse.

CNPJ cancelado

Há quase um mês Sikêra Jr. está no olho do furacão. Com o salário mais caro da RedeTV!, ele tem causado uma enorme dor de cabeça desde que dezenas de anunciantes romperam seus contratos não somente com o Alerta Nacional, como também com a emissora.

Internamente, a situação é considerada insustentável. O apresentador tem um contrato de sete anos (ainda restam seis para cumprir) e recebe um salário de R$ 500 mil por mês, sem contar os repasses pelas ações de merchandising. A multa de rescisão do acordo traria um prejuízo de mais de R$ 30 milhões ao caixa da emissora.

Do Notícias da TV