Publicidade
Cotidiano

Sem lombadas eletrônicas, acidentes com motos em rodovias da PB aumentam 46%

Apenas nos três primeiros meses do ano 23 pessoas perderam a vida em acidentes envolvendo motocicletas nas rodovias federais da Paraíba

O número de acidentes envolvendo motocicletas nas rodovias federais tem preocupado a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os dados do primeiro trimestre de 2019 apontam para um aumento de 46% no número de feridos graves, sendo registrados 85 pessoas feridas com gravidade, e 21% a mais de mortes, tendo ocorrido 23 mortes no local do acidente. Esses dados referem-se apenas a acidentes envolvendo motocicletas no estado da Paraíba nos três primeiros meses deste ano, comparados com o mesmo período do ano anterior.

Nos três primeiros meses deste ano foram registrados 389 acidentes de trânsito nas rodovias federais da Paraíba. Deste total, 48,84% envolveram motocicletas, o que representa 190 acidentes, gerando 135 pessoas feridas com gravidade e 23 óbitos. No primeiro trimestre deste ano 35 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito nas rodovias, sendo que 65,71% eram motociclistas ou passageiros de motos.

- Continua depois da publicidade -

Os dados são preocupantes. Em 2018 foram registrados 699 acidentes envolvendo motos, sendo que 585 pessoas tiveram ferimentos leves com apenas escoriações, 282 com ferimentos graves e 65 morreram no local do acidente. Os acidentes envolvendo motocicletas causam sequelas graves e muitas vezes permanentes. O número de leitos de hospitais ocupados por vítimas de acidentes de trânsito também preocupa o sistema de saúde pública.

O perfil das vítimas de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas nas rodovias federais do Estado são de homens, na faixa etária de 20 a 39 anos. Do total de vítimas graves em decorrência de acidentes de trânsito com motocicletas, 215 eram homens, o que representa 76,24%. Quando os dados são referentes às vítimas fatais esse percentual é ainda maior. O número de homens mortos em acidentes de trânsito com motocicletas foi de 92%, o que significa 60 óbitos do total de 65 vítimas fatais.

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), agência de saúde da Organização das Nações Unidas (ONU), a má condução de veículos motorizados de duas rodas resultam em 286 mil mortes por ano em todo mundo. O relatório global apresenta indicadores que evidenciam os óbitos resultados de acidentes no trânsito como sendo a oitava maior causa de morte no mundo. Dados do Ministério da Saúde revelam, também, que o Brasil gasta por ano mais de R$ 50 bilhões em decorrência de acidentes de trânsito.

A PRF esta intensificando a fiscalização de motociclistas para verificar as condições do veículo e dos condutores. Porém, observa-se que muitos condutores não são habilitados e que muitos veículos não possuem condições de trafegar com segurança, sendo recolhidos para os pátios Apesar da fiscalização, é fundamental uma mudança de atitude do motociclista, respeitando as normas de circulação, tais como ultrapassagens seguras, velocidade compatível, uso de equipamentos de segurança e possuir habilitação para condução de motocicletas.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar