Sejer inicia escolinha de futebol com ex-técnico do Botafogo-PB no comando

A Secretaria de Juventude, Esporte e Recreação de João Pessoa (Sejer) deu início a um projeto de escolinha de futebol para crianças e adolescentes entre 8 e 15 anos. As atividades acontecem semanalmente no Campo dos Bancários, próximo as Três Ruas, e estão sob o comando de Ramiro Souza, que é ex-jogador e foi técnico do Botafogo da Paraíba.

Kaio Márcio, secretário da Sejer, comemorou a oportunidade de iniciar os treinamentos, que tiveram um atraso por causa dos decretos de combate à pandemia da Covid-19. “É um projeto fantástico. A nossa ideia é trazer mais crianças e, em breve, vamos fazer uma parceria com a Secretaria de Educação para contemplar alunos da rede municipal. Queremos fazer um projeto de futebol chamado ‘João Pessoa Prata da Casa’ para desenvolver os talentos do futebol na cidade e elevar a qualidade do nosso futebol”, comentou.

As inscrições para a escolinha estão abertas e podem ser feitas na sede da Sejer, que funciona no Centro de Treinamento Ivan Tomaz, no Valentina, ou no próprio local das aulas (Rua Maria Eduarda Eliete de Coutinho Fabrício, nº 410, Bancários). As atividades ocorrem todos os dias da semana, sendo no horário da manhã (das 8h às 10h) na segunda, quarta e sexta, e da tarde (15h às 17h) na terça e quinta.

Ramiro Souza, que já comandou times como Botafogo-PB e CSP, é quem está tocando os treinos da garotada e afirmou que é uma satisfação fazer parte desse projeto da Sejer. “É um orgulho trabalhar com esses garotos nesse grande projeto que a Sejer está executando. É um projeto promissor e vai englobar muitos meninos. O pontapé foi dado e a tendência daqui para frente é crescer muito mais e o pensamento nosso é buscar fazer grandes profissionais. Se aparecer revelações, a gente tem bons contatos para esses garotos irem para grandes clubes”, disse.

João tem 15 anos e sonha virar um atleta profissional. Ele afirmou que ter essa oportunidade de fazer as atividades de forma gratuita pela Secretaria de Esportes da Capital acende a chama de tentar chegar em um grande clube.  “É um projeto muito bom e que está fazendo várias crianças terem o seu sonho de ser jogador de futebol. Vai ser muito importante para a nossa formação também. Tenho que trabalhar bastante para alcançar os meus objetivos. Irei tentar ao máximo para ser um atleta profissional”.

O sonho de João era o desejo de Kaio Márcio, por exemplo, quando adolescente. Mas ao invés do futebol, ele conseguiu chegar ao alto nível e fazer história na natação. A meta do secretário é descobrir novas promessas da bola.

“Fui um talento desenvolvido. Não era o melhor nadador e com muito treino e muito esforço consegui ter as minhas conquistas, chegando a quatro Olimpíadas na carreira. Em todas as modalidades isso pode acontecer. O futebol é um exemplo, como o principal esporte nacional e que gera muitas oportunidades. É o nosso carro-chefe como esporte e fico muito feliz por ter um sucesso inicial com esse projeto”, ressaltou Kaio Márcio.