Sebrae-PB e Convention Bureau promovem debate sobre protocolos de retomada no turismo

Conferência será realizada nesta quarta-feira, abordando os caminhos para o retorno gradativo e seguro das atividades do setor

Debater os caminhos possíveis para a retomada segura das atividades no mercado de turismo e eventos da Paraíba. Essa é a proposta de uma web conferência que o Sebrae Paraíba, em parceria com o Convention Bureau de João Pessoa, realiza nesta quarta-feira (1) com empresários do setor. O encontro, que tem como público-alvo os associados do Convention Bureau, vai discutir, principalmente, os protocolos de segurança que se fazem necessários para reabrir os negócios e conquistar a confiança dos clientes.
 
Para isso, o consultor do Sebrae Paraíba, Edmilson Filho, vai apresentar aos empresários as orientações e recomendações básicas na área de biossegurança, para que as atividades possam ser retomadas com mais confiança e segurança. Reunindo um conjunto de normas e medidas que buscam a prevenção e o controle de riscos inerentes a atividades que possam comprometer a saúde humana, a biossegurança será essencial nesse processo de retomada dos negócios, uma vez que tais protocolos serão exigidos não só pelo poder público, como também pelos próprios colaboradores e clientes das empresas.
De acordo com o presidente do Convention Bureau de João Pessoa, Marcus Abrantes, essa consultoria será fundamental para os empresários do setor, uma vez que a adoção dos protocolos de biossegurança também está sendo ressaltada como um diferencial competitivo no mercado.
“Essa consultoria do Sebrae está inserida em uma tentativa de mitigar ainda mais o impacto no setor, uma vez que as empresas estão com redução de receita e precisam ter um protocolo de segurança, não só do ponto de vista de preservação e cuidado com o colaborador e com o cliente, mas também como um diferencial competitivo”, explicou Marcus Abrantes.
Por sua vez, o gerente da agência Sul do Sebrae Paraíba, Cláudio Soares, destacou a importância da biossegurança para as empresas que atuam no mercado de turismo e eventos. “Esse é o segmento mais impactado hoje na economia. Conforme estudo realizado pelo Sebrae Nacional no mês de maio, nós identificamos que entre 85% e 88% dessa cadeia está sendo impactada desde o mês de março”, afirmou Cláudio, ao pontuar que o cumprimento dos protocolos de segurança estabelecidos pelas instituições e órgãos competentes será fundamental para o reaquecimento do setor.

Comente