Saúde de JP realiza 504 testes da Covid-19​ no 1º dia de inquérito epidemiológico

Ação conta com 45 equipes de profissionais e está sendo realizada quinzenalmente até 5 de dezembro em residências da Capital, aos sábados

Como parte do levantamento de inquérito e investigação epidemiológica, 504 domicílios em João Pessoa receberam a visita das equipes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) neste sábado (24). O levantamento, feito por coleta de dado por amostragem, onde os profissionais fazem a busca ativa de sintomáticos, com informações sobre a soroprevalência de casos de Covid-19 na Capital. Esse trabalho acontece em 62 bairros da cidade.

Ao todo, 45 equipes de profissionais de saúde estiveram realizando as visitas, que seguirão quinzenalmente, nos dias 7 e 21 de novembro e 5 de dezembro, sempre aos sábados. Ao final de cada atuação de monitoramento das equipes, a SMS irá elaborar e divulgar o boletim com a avaliação dos dados consolidados.

“Nesta ação, estamos realizando busca ativa de casos sintomáticos, com intuito de medir a circulação viral do momento atual. Desta forma, podemos avaliar a transmissibilidade e a densidade dessa circulação viral do novo Coronavírus, possibilitando tempo oportuno de intervir nessa transmissão”, ressaltou Daniel Araújo, sanitarista e gerente da Vigilância Epidemiológica da SMS.

Nesse primeiro dia, além dos 504 testes rápidos (IgM/IgG), as equipes também realizaram 99 exames SWAB, tanto para os casos que já estavam agendados na Vigilância Epidemiolócia como para novos casos identificados pelos profissionais durante as visitas.

“Essa é a terceira atividade de monitoramento e avaliação de casos da Covid-19 que realizamos no município de João pessoa. No início de abril fizemos um trabalho de monitoramento, diagnóstico e busca ativa com aquelas pessoas que buscaram o serviço de Telemedicina da Prefeitura, com a realização de testes rápidos e SWAB. Em maio, fizemos uma busca ativa das pessoas que procuraram algum serviço de saúde, o Telemedicina ou, ainda, aquelas que buscaram informações na Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde”, informou Daniel Araújo.

Atividade de campo

As visitas são realizadas em domicílio, na casa sorteada por amostragem. O residente responderá o questionário epidemiológico, por meio de entrevista, com o intuito de obter informações sobre sua suscetibilidade, riscos de contaminação em ambiente profissional, contato prévio com indivíduos contaminados pelo Sars-Cov-2, entre outras informações técnicas e sociais.

Se sintomático e em tempo de coleta do exame SWAB, a equipe de apoio será imediatamente acionada. Caso, no momento, já tenha passado por sintomas, será realizado teste sorológico para estudo da soroprevalência no município.

“Além do trabalho técnico e de pesquisa, os profissionais também orientam sobre os cuidados, forma de prevenção e orientam os sintomáticos para quaisquer síndromes viral que procurem um serviço de saúde de referência mais próximo, com intuito de garantir a assistência e o não agravamento da doença”, completou Daniel Araújo.