Roberto Jefferson defende contragolpe contra STF: “A toga não é mais forte que o fuzil”

Ele ainda disse que se Jair Bolsonaro (sem partido) interferiu na Polícia Federal, esse é “um direito dele”

O ex-deputado federal e atual presidente do PTB, Roberto Jefferson, atacou nesta quarta-feira (13/05) os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e o ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Segundo ele, “o poder não inicia na toga. O poder inicia no cano do fuzil”. As declarações foram dadas em entrevista à Rádio Gaúcha.

O político ainda disse que se o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), interferiu na Polícia Federal, esse é “um direito dele”. Jefferson se aliou ao chefe do Executivo e vem dando declarações polêmicas nas últimas semanas.

O ex-deputado afirmou que Moro “quer mostrar que a toga é mais forte do que o fuzil”. “É um desafio que ele está fazendo aos militares, tentando humilhá-los”, declarou.

Ele defendeu “a demissão” dos onze magistrados do Supremo. Para ele, Bolsonaro deve agir, porque “só se detém um golpe pela força”.

Do Metrópoles.

Comente