Roberto Cavalcanti é o novo imortal da Academia Paraibana de Letras

O empresário e diretor da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Roberto Cavalcanti venceu a disputa por uma cadeira na Academia Paraibana de Letras (APL) e é o mais novo imortal. Ele teve 28 votos, contra cinco de Germano Romero e dois de Ney Suassuna.

Roberto Cavalcanti entendeu a vitória como uma grande responsabilidade. “Esta é uma eleição que cabe a Academia eleger seu novo membro. A nós como candidatos cabe apenas se apresentar. Me apresentei condignamente, com muito esforço, trabalho de muitas mãos, contei com a colaboração de muitas equipes de muitos amigos. Foi um resultado expressivo, isso me envaidece, mas também me dá uma tremenda responsabilidade de representar a Academia e aqui colaborar para que ela cresça e se agigante”, disse.

Ao dar o parecer para a inscrição de Roberto Cavalcanti, o acadêmico Itapuan Bôtto Targino ressaltou seu espírito criativo, inovador e empreendedor. “O signatário escreveu 925 crônicas e artigos publicados no jornal Correio da Paraíba, entre os anos de 2009 e 2019, apresentados a esta Academia, em 11 volumes cronologicamente encadernados, no ato de sua inscrição. É autor dos livros Meu tempo sobre o tapete azul, Brasília: Gráfica do Senado, 2010; e Como penso, João Pessoa: Forma editorial, 2019.”

Ele concluiu confirmando que “na linha do tempo de sua vida verifica-se, enquanto estudante, profissional liberal, industrial, empresário e o político, que exerceu essas funções sem deixar de vinculá-las ao mundo cultural”.

Comente