Ricardo sobre reforma: “não podemos jamais subscrever crime tão grave contra os brasileiros”

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho participou nessa segunda-feira (8) da reunião do diretório nacional do PSB que fechou questão contra a reforma da Previdência, que deve ser votada na Câmara dos Deputados nesta semana. Segundo o socialista, apoiar a proposta é “assinar embaixo” um crime contra o povo brasileiro.

+ Com apoio de João e Ricardo, PSB fecha questão contra reforma da Previdência

“Não podemos assinar embaixo essa loucura contra os trabalhadores e o povo que estão propondo para o Brasil. Ninguém ache que vamos resolver que nós vamos resolver o problema do Brasil com [reforma] da Previdência. Nós sim, avançamos na resolução do problema do Brasil com a Economia, com a mudança de Economia. Com combate ao liberalismo, com a proteção do nosso patrimônio público”, afirmou.

Segundo Ricardo, a reforma proposta pelo governo Bolsonaro, através do ministro Paulo Guedes, vai impedir que cerca de 70% dos trabalhadores brasileiros de atingir a aposentadoria e se o PSB votasse a favor, estaria “destruindo a necessidade de uma nação inteira”.

“Não podemos jamais subscrever um crime tão grave que vai impedir que cerca de 70% dos trabalhadores brasileiros, particularmente aqueles da base da pirâmide trabalhista, possam alcançar como direito de vida a sua aposentadoria. Se o PSB votar por isso estaria efetivamente destruindo a necessidade de uma nação inteira”, concluiu.

Ouça:

 

Comente