O governador Ricardo Coutinho (PSB) e o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Gervásio Maia (PSB), prestigiaram, na manhã desta segunda-feira (18), em Brasília, a posse da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Da Paraíba, também tomaram posse o vice-procurador geral, Luciano Maia, e o vice-procurador Geral Eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros.

Durante a posse, a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou que o Ministério Público deve garantir que ninguém esteja acima da lei, nem abaixo da lei.

A solenidade também foi acompanhada pelo presidente Michel Temer e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) e do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia.

“O Ministério Público deve promover justiça, zelar pela democracia, zelar pelo bem comum e pelo meio ambiente. Assegurar a voz a quem não tem e garantir que ninguém esteja acima da lei e ninguém esteja abaixo da lei”, disse.

Primeira mulher a assumir o comando do Ministério Público, Raquel Dodge chefiará a PGR pelos próximos dois anos. Ela assume a cadeira ocupada por Rodrigo Janot, que encerrou o mandato após quatro anos à frente da PGR.

Desde 1987 no Ministério Público Federal, ela foi indicada para o comando da PGR por Temer, em junho. Raquel Dodge ficou em segundo na eleição da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), atrás de Nicolao Dino, candidato apoiado por Janot. A indicada por Temer foi aprovada pelo Senado em julho.

No discurso, Dodge afirmou estar certa de que não tem “faltado recursos necessários e instrumentos legais” para que o Ministério Público cumpra sua função. “Estou certa que o Ministério Público continuará recebendo do Executivo o apoio necessário”, afirmou.

A procuradora-geral disse ainda que a instituição tem obrigação de exercer com igual ênfase a acusação criminal e a defesa de direitos humanos. Ela ressaltou que, para muitos brasileiros, “a situação continua difícil” e eles “sofrem efeitos da corrupção”.

Comente