Ricardo libera créditos e assina decreto criando Delegacia da Mulher de Monteiro

    0

    O governador Ricardo Coutinho participou, na noite de ontem (12), na cidade de Sumé (5ª Região Georçamentária), da 12ª audiência do Orçamento Democrático Estadual – Ciclo 2015, entregando um laboratório de informática, tablets e materiais esportivos, além de cheques do Empreender Paraíba. Na ocasião, ele assinou decreto de criação da Delegacia da Mulher de Monteiro. A audiência contou com recorde de público, com a participação de 2.036 pessoas e aconteceu no ginásio da Escola Estadual Professor José Gonçalves de Queiroz.

    Ricardo Coutinho abriu a plenária fazendo entrega de cheques do Empreender Paraíba, na ordem de R$ 575 mil, beneficiando 122 microempreendedores. Em seguida fez assinatura do Decreto para instalação da Delegacia da Mulher de Monteiro, assinando na sequência o termo de autorização à Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) para realizar a dispensa de licitação das obras de reforço do sistema adutor do Congo, partindo do açude de Sumé, beneficiando mais de 74 mil habitantes.

    Para a educação, o governador fez entrega de tablets aos alunos da Escola Estadual Professora Maria Celeste do Nascimento, do município de Zabelê, além de materiais esportivos à Escola Estadual Raulino Maracajá, em Gurjão, e um laboratório de informática à Escola Estadual Manoel Alves Campo, no Congo.

    Ricardo Coutinho disse que “o esforço do povo dessa região, que vem durante esses quatro anos e seis meses participando das ações deste governo, trará condições para afirmar que o Cariri vem mudando e ainda mudará muito depois das ações implantadas”. Ele fez referência aos trabalhos desenvolvidos pelos conselheiros do ODE que, segundo afirmou, são fundamentais para que tudo vire realidade e que o produto de todo um trabalho seja reconhecido.

    Sobre a forma de participação que o Orçamento Democrático proporciona, o governador Ricardo Coutinho explicou que a Paraíba realiza 16 plenárias, além das reuniões preparatórias onde os municípios discutem o que vão reivindicar. “Estamos fazendo isso porque este governo não pode depender apenas do próprio governo. Nós queremos que o povo não seja dependente, que a população se empodere desta ferramenta e não abra mão de dizer o que quer. Essa organização da população trará dias melhores para todas as regiões do Estado”, ressaltou.

    Comente

    Antares

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here