Ricardo fala de Curitiba após ser barrado por Moro ao tentar visitar Lula; assista

O governador Ricardo Coutinho (PSB) foi impedido de visitar o ex-presidente Lula (PT), que está preso na sede da Polícia Federal (PF) em Curitiba. Despacho emitido ontem pelo juiz Sergio Moro, proibindo “privilégios”, surpreendeu a comitiva de governadores que foram a Curitiba prestar solidariedade ao petista.

Na tarde desta terça, a juíza Carolina Moura Lebbos referendou a decisão de Moro e também negou o acesso da comitiva de políticos à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

O governador paraibano expressou a solidariedade dele e dos demais governadores do Nordeste ao ex-presidente. “Viemos expressar de forma clara a nossa solidariedade, não simplesmente ao cidadão Lula, e sim, ao melhor presidente que esse país já teve, que sofre um processo que até hoje não se consegue explicar. O melhor presidente que esse país já teve, preso em função de processos profundamente duvidosos”, disse.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), também expresso sua indignação. “Foi negado de modo que deixamos o registro da nossa indignação e, ao mesmo tempo, manifestamos a nossa solidariedade pessoal e política ao ex-presidente lula mediante entrega de uma carta assinada por três senadores. Vamos continuar insistindo para que esse direito do ex-presidente Lula seja respeitado”, afirmou.

Além de Ricardo Coutinho e Flávio Dino, foram a Curitiba visitar Lula, os governadores Tião Viana (Acre), Rui Costa (Bahia), Camilo Santana (Ceará), Fernando Pimentel (Minas Gerais), Wellington Dias (Piauí), Renan Filho (Alagoas), e Paulo Câmara (Pernambuco).

O deputado estadual Gervásio Maia (PSB), presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, e os senadores Gleisi Hoffmann (PT-PR), Roberto Requião (MDB-PR) e Lindbergh Farias (PT-RJ) também foram impedidos de visitar Lula.

Ricardo fala de Curitiba após ser barrado por Moro ao tentar visitar Lula; assista

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]