Na noite de sexta-feira (01), moradores do Geisel denunciaram o fato de um carro de som trafegar pelas ruas do bairro, divulgando uma mensagem incentivando as pessoas a defenderem o isolamento vertical, como forma de combate ao avanço do coronavírus.

O movimento Direita Paraibana se identificou como autor e divulgador da mensagem, que incentivava os moradores a se manifestarem contra o Governo do Estado, por ter estendido o decreto que mantém o isolamento social por mais tempo.

Duas pessoas foram interceptadas pela polícia por este ato. Uma delas é a representante do Direita Paraibana, Michelle Assis, que tinha contratado o carro para difundir as mensagens em vários bairros da Capital, pode responder pelo artigo 268 do Código Penal Brasileiro, por “Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”. A pena é de detenção de um mês a um ano e multa.

Nas redes sociais, ela desabafou sobre ter passado o dia inteiro para contratar um carro de som por um custo justo e por só conseguir “almoçar” após a meia noite.

 

Ela e o motorista do veículo foram levados para a Central de Polícia Civil, no bairro do Geisel, e ouvidos pelo delegado de plantão. Os depoimentos serão remetidos à Delegacia Geral.

O carro de som, que estava com o licenciamento atrasado, percorreu vários bairros de João Pessoa e foi parado pela polícia quando passava no Castelo Branco.

As mensagens, que farão parte do inquérito policial, estavam sendo difundidas no dia em que a Paraíba ultrapassou a marca de mais de 1.000 pessoas infectadas pela Covid-19, com 614 casos em João Pessoa.

Veja vídeo

 

Realidade da Suécia

A mensagem trazia como exemplo de sucesso, nessa modalidade de isolamento, a Suécia. No país, as únicas medidas que o governo adotou, em face da pandemia da covid-19, foi proibir aglomerações públicas de mais de 50 pessoas, fechar instituições de ensino superior e sugerir que os trabalhadores trabalhem em casa, se puderem.

Porém, a Suécia apresentou um número maior de casos em comparação com os vizinhos, que adotaram medidas regulatórias por meio de decretos. Foram 20.300 casos e 2.462 mortes.

O país, apresenta uma realidade bem diferente do resto do mundo. A Suécia conta com cerca de 10,3 milhões de habitantes, e possui um produto interno bruto (PIB) de cerca de US$ 528 bilhões. O país tem uma renda média anual de US$ 54.600 por pessoa – cerca de R$ 300 mil. A Suécia figura entre os 10 países com a população mais feliz do mundo, e também com maior liberdade econômica. A média de impostos que o cidadão sueco paga gira em torno de 32% dos ganhos individuais, o que torna o país um dos mais onerosos para os contribuintes.