Repórter do SBT sofre tentativa de roubo enquanto cobria ao vivo velório de GD

A repórter Márcia Dantas sofreu uma tentativa de assalto, na tarde desta terça-feira (28), em João Pessoa, durante o cortejo fúnebre do cantor Gabriel Diniz (1990-2019), que morreu ontem (27) num acidente aéreo. Ela fazia a cobertura ao vivo para o programa Fofocalizando, do SBT, quando um homem tentou roubar seu celular. Márcia deu um grito na transmissão e conseguiu recuperar o aparelho.

A edição do programa desta terça foi toda focada na morte trágica do cantor, e Márcia Dantas acompanhou o velório e a emoção dos fãs. Ela estava em meio à multidão que acompanhava o trajeto do corpo de Diniz até o cemitério quando o incidente aconteceu.

Segundo a repórter, um homem tentou puxar seu celular enquanto ela contava o que estava acontecendo no local para os telespectadores. Márcia ficou visivelmente nervosa, e a câmera deu foco no homem, que fingiu não ter feito nada.

Após os gritos da profissional, um outro homem que estava no cortejo tirou o ladrão do local. No estúdio, Lívia Andrade ficou indignada com a falta de sensibilidade do delinquente, que tentou roubar uma repórter durante seu trabalho e num local em que pessoas sofriam a dor de perder seu ídolo.

Jornalista conta detalhes

Minutos depois, Márcia voltou a falar ao vivo e explicou o que aconteceu no momento do assalto “É oportunista, aquela pessoa que se acha muito esperta, quer se aproveitar da dor alheia, de quem tá trabalhando. Meu celular eu nunca deixo no bolso de trás, mas na correria deixei e senti uma mão puxando meu aparelho. Não pensei duas vezes, pensei ‘vou gritar’”, contou.

“Ele viu que eu gritei e jogou o celular no chão. Eu vi o celular na mão dele, e ele jogou no chão, por isso eu tive certeza. Ele foi encaminhado aos policiais, tenho que fazer boletim de ocorrência contra ele. Isso acontece muito em Carnaval, aquele descuido”, comentou Márcia.

A jornalista ainda declarou que estava cansada dessa jornada de trabalho e ainda teve de passar por esse momento desagradável. “Cheguei em João Pessoa às 3h da manhã, a gente (equipe) não dormiu. A gente tá ao vivo até as 16h trabalhando pra no final do trabalho acontecer isso. É complicado”, lamentou.

Comente