Publicidade
Sem categoria

Reclassificação de risco agiliza atendimento no Complexo Pediátrico Arlinda Marques

“O atendimento no ‘Arlinda’ é muito bom porque resolve logo”. A observação é da costureira Sabrina Paulino, mãe de Matheus Garcia, de 13 anos. Na terça-feira (12), eles foram ao Complexo Pediátrico Arlinda Marques, em Jaguaribe, na Capital, para consultar o adolescente. Logo que chegou, ela constatou a mudança no hospital. Desde o início do mês de março, foi implantada a reclassificação de risco e, consequentemente, um novo fluxo, onde a criança é monitorada, a cada meia hora, até que ocorra o atendimento médico.

Quando a criança chega ao hospital, é classificada de acordo com a queixa, representada por cores: vermelha (atendimento imediato); laranja (atendimento em até 10 minutos); amarela (em até 50 minutos); verde (em até duas horas) ou azul (em até quatro horas). Se em 30 minutos a criança não for atendida pelo médico, retorna para a classificação de risco, para uma reclassificação, buscando observar se o quadro clínico permanece o mesmo ou se houve modificação para melhor ou pior.

O Hospital Arlinda Marques é uma unidade de “porta aberta”, onde a demanda é espontânea, vinda de todos os municípios paraibanos e até de outros estados. Mensalmente, são atendidas mais de 3,6 mil crianças.

Segundo a diretora técnica, por ser demanda espontânea, chegam muitas crianças que poderiam ser atendidas na Atenção Básica (Unidades de Saúde da Família e UPA’s), o que acaba provocando uma grande procura. “Há dias que os nossos 76 leitos, sendo 14 de UTI, ficam lotados. Falta regulação de urgência. Com a reclassificação, estamos evitando que os casos simples venham congestionar o serviço”, ponderou.

Ela destacou ainda que, outro fato que contribuiu para melhorar o fluxo, no Arlinda, foi a inauguração do Hospital Metropolitano, em abril de 2018. Com isso, os casos do Arlinda, cardiológicos e neurológicos, passaram a ser encaminhados para a unidade, em Santa Rita. Com isso, foram liberados 11 leitos, sendo cinco que eram destinados a cardiologia e seis a neurologia.

O Arlinda Marques é referência no atendimento pediátrico no estado, com atendimento de crianças e adolescentes de 0 a 15 anos e disponibiliza vários serviços, entre eles, urgência cirúrgica e clínica; atendimento às vítimas de violência sexual; internação em UTI pediátrica; ecocardiograma; serviços de ultrassonografia de urgência e exames laboratoriais.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Mostrar mais

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Bloqueador de Anúncios detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios