- Publicidade -
Política

RC desmonta tese que obra da Transposição é cara e diz que Bolsonaro quer ‘se livrar dos custos’

Ex-governador concedeu entrevista à Rádio Jornal do Comércio, do Pernambuco, na manhã desta quarta-feira

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) concedeu entrevista à Rádio Jornal do Comércio, do Recife, na manhã desta quarta-feira (28), e comentou sobre as ações – ou a falta delas – do Governo Federal com relação as obras da Transposição do Rio São Francisco. O socialista, que convoca o ato ‘SOS Transposição’, que acontece domingo (1º), em Monteiro, acredita que a gestão federal pretende incluir a obra dentro de um pacote de desestatização para se livrar dos custos e da responsabilidade.

- Continua depois da publicidade -

Ouça

Ricardo desmontou a tese de que a obra é cara. Ele explicou que a transposição chegar a custar aos cofres públicos montantes mais baratos do que o Bolsa Família mensalmente.

+ Ricardo anuncia data para manifestação ‘SOS Transposição – Grito do Nordeste’

“É exatamente ao contrário. Se você pegar o custo da Transposição, que foi de R$ 12 bilhões, e dividir pelo número inicial de nordestinos beneficiados diretamente com a água, que são de 12 milhões previstos, você vai encontrar R$ 1 mil por cada nordestino beneficiado da área do semiárido. Se a obra demorou 10 anos, que demorou um pouco mais e ainda não foi concluída, você teria R$ 100 por pessoa a cada ao, menos do que o Bolsa Família paga por mês. Ou seja, uma obra dessa não pode ser dita que foi cara”, afirmou Ricardo.

Ainda conforme o ex-governador, na Paraíba, graças ao número de adutoras construídas nos últimos anos, havia uma perspectiva inicial de 850 mil pessoas beneficiadas, porém, só com o eixo leste já são beneficiadas 1,05 milhão de pessoas.

“É preciso conclui-la. É preciso concluir os 13% que faltam dos canais do exio norte para que a agua consiga chegar nos seus destinos, que são Fortaleza, RN e o Sertão da PB. 3% são 12 km, e essa obra não foi retomada, desde que Temer assumiu essa obra foi paralisada. O eixo leste não é possível que o argumento seja que as adutoras não podem ser feitas, porque não tem mais dinheiro para nada. Como se fosse mágica, o dinheiro desaparecer de uma hora para outra. São obras fundamentais para combater o desemprego e ao mesmo tempo resolver problemas gravíssimos”, disse o socialista.

SOS Transposição

O ex-governador da Paraíba e atual presidente da Fundação João Mangabeira Ricardo Coutinho (PSB) divulgou, na tarde deste sábado (10), chamada para a manifestação “SOS Transposição – Grito do Nordeste”, marcada para 1 de setembro, às 10h, em Monteiro. A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e o ex-candidato a presidente, Fernando Haddad, são algumas das presenças confirmadas.

A manifestação acontece após o Governo Federal suspender o abastecimento d´água para a cidade, vindo da Transposição do Rio São Francisco. Monteiro foi a primeira cidade paraibana a receber as águas da transposição em março de 2017. Atualmente, o canal da transposição em Monteiro acumula apenas água das chuvas e apresenta rachaduras em vários pontos, além de lodo e blocos de areia.

No total, 35 cidades paraibanas dependem da água do São Francisco. Entre elas está Campina Grande, a segunda maior do estado.

A obra deste eixo teve a inauguração oficial realizada pelo presidente Michel Temer em 10 de março de 2017. Dias depois, foi realizada a inauguração popular com a participação de várias lideranças políticas estaduais e nacionais, como os petistas Lula e Dilma Rousseff.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar