RBD Live Experience promete nostalgia ao vivo neste sábado; saiba como assistir

Público que admirava o conjunto vai poder matar a saudade deles através de um show "inédito", transmitido por uma live no YouTube, às 20h

Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chávez, Christopher Uckermann, Dulce María e Maite Perroni: Se você era pré-adolescente ou “quase adulto” em meados de 2004, então alguns ou todos esses nomes lhe soam familiares. Afinal, estes seis atores e cantores mexicanos foram estrelas de um projeto que ultrapassou a barreira de seu país e conquistou fãs em várias partes do mundo, principalmente aqui no Brasil. Não à toa, esses admiradores sabem que viveram, e fazem questão de dizer até hoje, que fazem parte da “Geração Rebelde”.

Estes artistas eram os protagonistas da novela Rebelde – uma adaptação de uma trama argentina escrita por Cris Morena (a mesma criadora de Chiquititas e Floribella) liderada por Pedro Damián – que, em três temporadas, formaram o grupo musical RBD. E rompendo as barreiras da ficção, o sexteto se tornou um fenômeno da música e de vendas, ficando em atividade até o fim de 2008. Foram quatro anos intensos de trabalho, o suficiente para entrar na história do show business. E neste sábado (9), a partir das 20h, o público que admirava o conjunto vai poder matar a saudade deles através de um show “inédito”, transmitido por uma live no YouTube, criado apenas por fãs brasileiros: o RBD Live Experience.

À frente deste projeto audiovisual, está o produtor e publicitário pernambucano Tom Nandes, de 26 anos, que hoje mora em Belo Horizonte. Ao Jornal do Commercio, ele contorna mais detalhes de como nasceu este tributo: “A ideia do Live Experience surgiu há pouco mais de um mês, mas o áudio deste show simulado já foi produzido neste 2018. Fiz uma colab com o Pedro Anastaci, um produtor de Goiânia, e refinamos o material. Só a partir daí começamos a produção do vídeo. Isso só se concretizou agora porquê, com o surto do Covid-19, julgamos que o entretenimento tinha um papel muito importante na conscientização do movimento ‘fique em casa'”.

Realizada então de forma profissional, a ideia é levar ao público um novo show simulado do RBD, compilando imagens e áudios do sexteto. Alguns dos registros visuais, inclusive, são inéditos. “Estivemos em contato com fãs do Brasil e de várias partes do mundo – incluindo países da América do Norte, Europa e Oceania – que têm registros de que nunca foram colocados em plataformas. Também buscamos no YouTube cenas de shows gravados de forma amadora. Afinal, essa é a ideia da live também, mostrar essa experiência de viver o RBD desde a perspectiva do público”, explica Nandes.

Além de reviver os sucessos do grupo, outro diferencial do RBD Live Experience é dar uma roupagem ao vivo a músicas nunca executadas pelos mexicanos em shows. Um trabalho, segundo o produtor, bem árduo. “Nós analisamos todas as músicas para detectar quais instrumentos usaram e que seriam retirados ou adicionados em um concerto. Nesse caso, fizemos uma filtragem através de softwares e separamos todos os canais. Depois, foi fácil: como somos todos os fãs e sabemos do padrão das apresentações do grupo, decidimos cortar alguns trechos para colocar falas ou aumentar o tempo das notas vocais, o que resultou em algo bem real. Os instrumentos foram todos regravados em estúdio e depois montados e se descondições. Vai ser um momento para usar a imaginação também”, garante o produtor, entregando que algumas canções do último disco do sexteto – Para Olvidarte de Mí (2009) – estarão no setlist, como Camino Al Sol e a emblemática Adiós.

A iniciativa brasileira, claro, também rodou entre os fãs pelo mundo. Até que o projeto chegou aos ouvidos de alguns integrantes do RBD. Entre eles, o Chrístian Chávez, que pretende participar de alguma forma deste momento especial. “O criador do RBD, Pedro Damián, e o ex-produtor executivo Luís Luisillo sabem do projeto, além de outros integrantes do grupo. Músicos da banda e atores da novela Rebelde também nos enviaram vídeos de apoio”, celebra Nandes.

Ao mergulhar na nostalgia de tentar resgatar o extinto grupo que marcou época com sucessos como RebeldeSálvameSólo Quédate em Silencio, Nuestro Amor e Ser o Parecer, ainda que virtualmente, Tom Nandes e sua equipe tem ciência da responsabilidade de dar vida a um projeto tão especial. “É uma responsabilidade e mesmo tanta. De verdade, eu e minha equipe não esperávamos essa repercussão toda, mas que bom que isso está acontecendo dessa forma, pois o projeto é uma homenagem a todos os fãs que estiveram presentes mesmo com o grupo em atividade há 12 anos”, pontua.

Para o líder do projeto, o RBD Live Experience também é uma forma de celebrar o legado do sexteto. “A RBD foi um produto de números, entrando no Guinness Book como a banda mais premiada do mundo, presente em mais de 50 países, e se mantendo por 8 anos como a maior turnê de um artista internacional no Brasil, além de centenas de outros recordes. Esse impacto não foi em vão, o RBD teve um valor cultural muito grande, já que tantos jovens aprenderam através espanhol de suas músicas, e ocupou um espaço muito importante na formação do caráter de quem os seguiam, já que a mensagem de união e tolerância era o lema principal. Acho que atingir uma escala tão alta de aceitação mantendo a inocência nas letras das músicas, é algo muito raro hoje, então isso pode ser a força que nos faz seguir o RBD, que mostrou o quanto uma mensagem verdadeira pode ecoar por décadas”, justifica.

Expondo o seu lado fã e na expectativa para logo mais à noite, Tom Nandes conta o que diria se visse os integrantes do RBD de perto. “Eu agradeceria por aqueles quatro anos de sucesso e pedida que pensou com mais carinho sobre uma proposta de reencontro (risos). Muitas pessoas só se tornaram fãs do RBD depois de 2008 (ano do fim do grupo), então seria justo e bonito contemplá-los com esse momento”, conclui.

Do Jornal do Commercio

Comente