Ranking do Saneamento: posições de CG e JP colocam Cagepa na liderança do NE

Cidades figuram como primeiro e terceiro lugares da região, respectivamente, pela performance no atendimento à população e gestão de perdas

default

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) é a empresa mais bem posicionada do Nordeste no Ranking do Saneamento 2023, pelo desempenho à frente dos municípios de Campina Grande e João Pessoa. As cidades figuram como primeiro e terceiro lugares da região, respectivamente, pela performance no atendimento à população e gestão de perdas. O levantamento é feito anualmente pelo Instituto Trata Brasil e lista os serviços prestados pelas empresas de saneamento nas 100 maiores cidades brasileiras, a partir de dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS).

No estudo, que traz dados do ano de 2021, Campina Grande apresenta 100% de abastecimento de água e 94,26% de atendimento de esgoto. O trabalho da Cagepa em João Pessoa também está bem elencada na publicação, em terceiro lugar do Nordeste, ficando atrás apenas de Campina Grande (PB) e Vitória da Conquista (BA). A capital paraibana tem o abastecimento de água universalizado e atende 83,55% na coleta e tratamento de esgotos.

“Ano após ano, a Cagepa vem figurando entre as melhores do País, sempre com índices acima da média nacional. O índice de esgotamento sanitário de Campina Grande, por exemplo, é de 94%, média bastante superior à nacional, que foi de 55,81%. No quesito abastecimento de água, estamos com o serviço universalizado nas duas maiores cidades do Estado, sendo destacados pelo Instituto como bons gestores na contenção de desperdício. Portanto, nesta semana em que se comemora o Dia Mundial da Água, temos muito a refletir em não se acomodar com o bom desempenho para entregarmos à população paraibana um serviço de excelência, cada vez mais”, pontuou o presidente da Cagepa, Marcus Vinícius Neves.

Menos desperdício

Campina Grande aparece no levantamento como o município do País que menos registra perdas no faturamento, com 3,74%; índice bem menor do valor usado como parâmetro ideal para o indicador de perdas, que é de 25%. O município também figura entre as 20 cidades com melhor índice de perdas na distribuição, com 27,54%.

O índice de perdas por faturamento mede a água produzida e não faturada, levando em conta o volume de serviços. Já o índice de perdas na distribuição se refere à diferença entre a água produzida e a efetivamente consumida, tanto medida quanto estimada. Por exemplo, é o desperdício que acontece quando o hidrômetro está quebrado, assim como o que se perde devido a vazamentos e ligações clandestinas.

João Pessoa, primeira entre as capitais nordestinas

A outra cidade paraibana operada pela Cagepa e mencionada no Ranking do Saneamento 2023 é João Pessoa, que aparece como a nona capital do país e a primeira do Nordeste mais bem posicionada no levantamento. Com atendimento universalizado de água e uma evolução no incremento em coleta de esgoto de mais de sete pontos percentuais nos últimos cinco anos, passando de 75,80% para 83,55%, o trabalho da Cagepa em João Pessoa permanece, por mais um ano, sendo destaque no estudo.

No quesito perdas no faturamento e na distribuição, a Cagepa reduziu seu percentual gradativamente nos últimos cinco anos, chegando a 23,90% e 38,75%, respectivamente, o que confere a João Pessoa o posto de segunda capital nordestina que menos desperdiça água na região.

Trata Brasil

Para compor o ranking, o Instituto Trata Brasil considera várias informações fornecidas pelas operadoras de saneamento presentes em cada um dos municípios brasileiros. Os dados são retirados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), elaborado no âmbito do Programa de Modernização do Setor Saneamento (PMSS), vinculado à Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades.