Rainha Elizabeth II morreu por causas naturais, segundo atestado de óbito

BERLIN, GERMANY - JUNE 24: Queen Elizabeth II attends a State Banquet on day 2 of a four day State Visit on June 24, 2015 in Berlin, Germany. (Photo by Michael Ukas - Pool /Getty Images)

A rainha Elizabeth II morreu por causas naturais, segundo o atestado de óbito da monarca divulgado nesta quinta-feira (29).

O documento foi divulgado pelo Registro Geral da Escócia. A monarca morreu em 8 de setembro, aos 96 anos, no Castelo de Balmoral, na Escócia, onde passava férias.

Segundo o atestado, a rainha Elizabeth II morreu às 15h10 no horário local, 11h10 no horário de Brasília – cerca de três horas antes de o Palácio de Buckingham anunciar a morte. A filha da monarca, a princesa Anne, foi quem registrou o óbito, ainda de acordo com o Registro Geral da Escócia.

Apesar de a rainha já haver apresentado problemas pontuais de saúde e cancelado diversos compromissos desde o fim de 2021, a causa oficial de sua morte ainda não havia sido divulgada.

A saúde da monarca foi motivo de crescente preocupação desde outubro do ano passado, quando foi revelado que ela passou uma noite hospitalizada para ser submetida a “exames” médicos que nunca foram detalhados. Desde então, ela reduziu consideravelmente sua agenda, com aparições em público cada vez mais raras e sendo observada caminhando com dificuldade, com o auxílio de uma bengala.

O evento preocupante mais recente foi a cerimônia de nomeação da nova primeira-ministra britânica, Liz Truss, na terça-feira (6). Na ocasião, Elizabeth II transferiu, pela primeira vez na história, a cerimônia para Balmoral, onde estava. Até então, todos os premiês anteriores haviam sido nomeados no Palácio de Buckingham, em Londres.

Uma foto do encontro divulgada pelo Palácio de Buckingham, que mostra a rainha cumprimentando Truss, provocou inquietação porque, segundo analistas, a mão da rainha parecia muito arroxeada.

Trajetória

Elizabeth II tornou-se rainha aos 25 anos de idade, em 1952, após a morte do pai, o rei George VI, e foi coroada no ano seguinte. Na época, o primeiro-ministro era Winston Churchill. Ao longo de seu reinado, ela conheceu 15 premiês.

Embora fosse oficialmente chefe de Estado, a monarca teve papel mais formal e cerimonial. Neutra em assuntos políticos, ela testemunhou eventos históricos, como a desintegração do império britânico, as mudanças sociais do pós-guerra, a Guerra Fria e o Brexit.

Em 1997, viu sua relação com os britânicos ser abalada após a morte de Diana, ex-mulher de Charles. Na ocasião, a rainha foi criticada por sua reação vista como fria e distante.

Os casamentos de William, em 2011, e de Harry, em 2018, serviram para modernizar a imagem da família real, mas pouco depois veio um novo baque: Andrew, considerado o filho favorito da monarca, escandalizou o Reino Unido por causa de sua amizade com o milionário americano Jeffrey Esptein, acusado de exploração sexual de menores.

Em 2020, houve uma nova polêmica, com a mudança de Harry e da mulher, Meghan Markle, para os Estados Unidos (no ano seguinte, o casal se desvincularia profissionalmente da coroa britânica).

Viúva do príncipe Philip, que morreu em abril de 2021 aos 99 anos, Elizabeth II deixou oito netos, incluindo os príncipes William e Harry, e 12 bisnetos. Do g1.