PT repudia propostas de flexibilização do isolamento social na Paraíba

(Foto: Arte/Paraíba Já)

A diretoria executiva do PT da Paraíba se posicionou sobre a flexibilização do isolamento social, através de nota, nesta quarta-feira (29). A diretoria afirmou que discorda e lamentou por qualquer tipo de proposta que leve a redução das medidas necessárias para conter o avanço do coronavírus.

Confira nota na íntegra

O Partido dos Trabalhadores da Paraíba (PT/PB), lamenta qualquer proposta de “flexibilização” e a possível reabertura do comércio e outras atividades não essenciais, que partam de gestores e ou empresários de nosso estado. O PT/PB acredita que qualquer decisão nesse sentido é precipitada e não acompanha recomendações de especialistas que indicam o isolamento social como uma das principais formas de conter a disseminação do novo coronavirus (covid-19).

Apesar de estudos que sugerem uma alta subnotificação no Brasil, o país já ultrapassou a China, primeiro epicentro da doença, em número de mortos, totalizando 5.017, além de 71.886 casos confirmados, segundo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde (MS) da última terça-feira (28).

Na Paraíba, são 700 casos confirmados e 58 mortes, de acordo com boletim informativo oficial divulgado no último dia 28. Segundo o documento, estamos chegando ao pico de contágio da Covid-19, situação que só recuaria no final do mês de maio. Além disso, mais de 50% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do Estado já estão ocupadas; só na capital, João Pessoa, a taxa de ocupação em UTI’s é de 58%.

Os números reforçam o posicionamento do PT da Paraíba, contrário à flexibilização do isolamento social e o consequente retorno do comércio e serviços já na próxima semana, como querem muitos empresários que só pensam no lucro e esquecem do mais importante: a vida das pessoas.

Continuaremos a denunciar as cenas que vimos de empresários forçando seus empregados a realizarem atos em frente às lojas da cidade de Campina Grande, num evento de total desrespeito aos decretos já editados no estado. O MP PB deve investigar os verdadeiros motivos daqueles atos e sugerir punição aos seus responsáveis.

Manifestamos total solidariedade aos trabalhadores e às trabalhadoras afetados e afetadas e esperamos que as medidas de reabertura sejam suspensas para o bem deles de todo o povo paraibano. Afirmamos que nesse período de recuo da economia e possível desemprego, o Estado deve se fazer presente de maneira forte, cumprindo seu papel de levar assistência a quem mais precisa.

O Governo Federal deve, imediatamente, deixar a agenda das crises politicas e sugerir politicas publicas que amparem os trabalhadores e trabalhadoras, que garantam o emprego e a comida na mesa dos mais pobres, debatendo a renda mínima e a taxação das grandes fortunas, através de uma reforma tributária justa.

Lembramos ainda que parte significativa das medidas tomadas até agora, como o auxilio emergencial de 600 reais, foram sugestões da bancada do PT e do bloco de oposição no congresso nacional, já que o governo Bolsonaro havia sugerido o auxilio de apenas 200 reais.

Também entendemos como importante a desburocratização da concessão do auxilio emergencial. Vários brasileiros e brasileiras não estão tendo acesso ao beneficio, devido a enorme carga burocrática e a lentidão do retorno do serviço oferecido pelo Governo Federal

O PT exerce suas politicas de modo muito especial através de nossa bancada de governadores nordestinos. Recentemente, em parceria comercial com o governo chinês, adquirimos via Consorcio Nordeste Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e respiradores que serão fundamentais para atender a nova demanda. Ao tempo que repudiamos o governo Bolsonaro que tentou impedir através da Receita Federal a chegada desses equipamentos no país e ainda, atrasa a entrega de medicamentos, suplementos e equipamentos para a nossa região em notório caso de perseguição politica.

Por fim, neste período de pandemia, o PT da Paraíba, entende que os esforços dos governos, devem-se única e exclusivamente priorizar a classe trabalhadora e os mais pobres de nosso país. E no enfrentamento ao coronavirus (covid-19), devemos estar em total sintonia com as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das autoridades sanitárias do brasil. Devemos ficar em casa!

João Pessoa, 29 de abril de 2020.

EXECUTIVA ESTADUAL DO PT PB

Comente