Projeto na ALPB indica criação de Centro de Testagem e Combate ao Covid-19

Com o avanço do novo coronavírus no país, autoridades de saúde entraram em alerta sobre o risco de altos índices de transmissões da doença no Brasil. Na Paraíba, foi confirmado nesta quarta-feira (18) o primeiro caso de COVID-19, além da morte na Capital paraibana de uma mulher de 39 anos com suspeita de coronavírus.

E por isso, o deputado estadual João Henrique apresentou um projeto de lei na Assembleia Legislativa com a finalidade de criar o Centro de Testagem para a Prevenção e Combate ao Covid-19 na Rede Pública hospitalar do estado da Paraíba.

De acordo com o Projeto, o Centro de Testagem deve possuir leitos hospitalares, inclusive de UTI, centros de coletas e exames de sangue ou outros fluídos corporais, com resultado previsto em até 48 horas, centros de seleção, programação, aquisição, armazenamento, distribuição e dispensação de medicamentos, profissionais de saúde realizando a seleção e tratamento de pacientes que realmente possuem o Covid-19, Se o Centro de Testagem for criado numa Unidade Hospitalar já existente, sua estrutura será completamente isolada dos demais pacientes e profissionais, a quantidade de leitos disponíveis terão que ser determinados, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O deputado João Henrique informou que este tipo de equipamento já está sendo adotado no estado do Maranhão, sendo o primeiro do país feito exclusivamente para este fim. O procedimento é bem simples: o enfermeiro colhe a amostra de secreção nas narinas e de saliva na boca dos pacientes. É como se fosse um consultório médico, o paciente entra por um setor isolado, faz os exames e vai pra casa, sem ter contato com nenhum outro paciente da rede pública de saúde.

O Projeto também indica que o Centro de Testagem possuirá uma entrada específica a fim de evitar o contato dos casos suspeitos com os demais pacientes da unidade de saúde. Logo na entrada, os pacientes do Centro serão orientados a usar máscara de proteção e passarão por uma breve triagem. Ao entrar para o atendimento, uma entrevista será realizada com o paciente a fim de avaliar se o caso se enquadra nos critérios para ser considerado suspeito.

Se o caso for considerado suspeito, ou seja, se a pessoa for recém-chegada de áreas com casos confirmados da doença, apresentar sintomas como febre, tosse e outros sintomas respiratórios ou tiver tido contato com alguém com a doença – o paciente será encaminhado para a imediata coleta de material para a realização do exame.                        

“No sentido de evitar, reverter ou minimizar esse quadro alarmante de pandemia mundial, que poderá chegar a Paraíba de forma grave, este projeto será encaminhamento ao Governador do Estado, por tratar de matéria de iniciativa do Poder Executivo, e logo após, aos pares da Casa, esperando ter o apoio necessário pela sua aprovação na forma como está descrita”, afirmou o deputado João Henrique.

Comente