Professor suspeito de estuprar alunas diz em depoimento que foi assediado pelas vítimas

Preso por suspeita de estuprar pelo menos quatro alunas de uma escola particular do município de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, o professor de 36 anos foi ouvido pela Polícia Civil nesta quarta-feira (23). Em seu depoimento, ele alegou que era vítima constante de assédio por parte das estudantes.

Em entrevista à imprensa de Cajazeiras, o delegado Glauber Fontes informou que o suspeito não negou que mantinha relações sexuais com as garotas, mas justificou que pensou que elas eram mais velhas.

O delegado disse que o suspeito afirmou que tudo teria acontecido com o consentimento das alunas. “Ele não nega os fatos. Falou que era constantemente assediado por alunas de um modo geral, mas não explicou de qual forma. Disse também que tudo aconteceu com o consentimento delas”, disse o delegado.

Glauber Fontes acrescentou que o professor vai responder pelo crime de estupro de vulnerável porque uma das alunas que teria mantido relações sexuais com ele tinha menos de 14 anos quando o crime teria acontecido. O suspeito foi encaminhado para o Presídio Regional de Cajazeiras.

Saiba mais

O professor foi preso na manhã dessa terça-feira (22) pela polícia de Cajazeiras. De acordo com o delegado Glauber Fontes, o homem se aproveitava do cargo que ocupava para cometer os crimes.

Ainda segundo o delegado, as estudantes eram levadas para o apartamento do professor, onde consumiam bebidas alcoólicas, eram assedias e algumas delas mantinham relações sexuais com ele. As denúncias foram feitas por familiares das garotas. Glauber Fontes contou que os crimes teriam acontecido a partir de 2018.

Comente