Presidente do PT-PB diz que perseguição de Bolsonaro ao Nordeste expõe fascismo

O presidente do PT na Paraíba, Jackson Macêdo, comentou as recentes declarações xenofóbicas do presidente Jair Bolsonaro (PSL) com relação ao Nordeste. Após chamar a região de ‘paraíba’ e ameaçar cortar recursos para governadores nordestinos, Bolsonaro voltou a destilar preconceito contra a região em live junto ao ministro Tarcísio de Freitas, na qual questionou se o mesmo tinha parente “pau-de-arara” e afirmou que a sua cabeça não negava a origem nordestina.

“As pessoas têm que entender que Bolsonaro é de direita, é conservador e, mais do que isso, é de uma direita ultraconservadora que tem características fascistas: de perseguir minorias, negros, a comunidade LGBT, nordestinos… Essas pessoas, com essas características, não podiam nunca ter como referência chegar a um governo federal, chegar a presidência de um país. Em um cargo destes ele tem que representar toda a população brasileira”, afirmou.

Jackson se mostrou preocupado com os próximos anos do Brasil com Bolsonaro no poder. Ele afirmou que em seis meses de governo não se viu uma ação concreta para reduzir a desigualdade no País e o desemprego só cresce.

“Ele está num cargo de estadista e cada vez que ele abre a boca ele solta uma dessas [se referindo aos comentários xenofóbicos] e aí a gente só se preocupa porque seis meses de governo e não tem uma ação concreta que melhore a vida do povo nordestino, que melhore a questão da desigualdade social e o desemprego só aumenta. A situação do País vai ser muito difícil nos próximos anos”, lamentou.

Comente