Presidente do Agir 36 na Paraíba defende licença para mandato coletivo

Conforme Flávio Moreira ao F5, o pré-acordo foi feito também devido à dificuldade de um candidato atingir sozinho os 55 mil votos para o coeficiente

(Foto: F5, da Rádio POP)

O advogado e presidente do Agir 36 na Paraíba, Flávio Moreira afirmou, em entrevista ao programa F5, da 89 Rádio Pop nesta quarta-feira (23), que os candidatos eleitos pelo partido irão tirar licença para dar a chance dos suplentes exercerem o mandato.

“Os candidatos eleitos pelo Agir 36 tem o compromisso de se licenciar a quantidade de vezes que seja necessária para que os suplentes que suplantaram a cláusula do desempenho de 10% do coeficiente, que podem assumir o mandato, assumam e tenham a chance de mostrar o seu valor”, explicou.

De acordo com Moreira, o pré-acordo foi feito devido à dificuldade de um candidato atingir sozinho os 55 mil votos para o coeficiente eleitoral e ao desejo de iniciar o projeto de mandato coletivo.

“Nós estamos tentando fazer o projeto, realmente, de mandatos coletivos. Ao contrário de alguns partidos, que tem esse discurso e registram até nome coletivo, mas a gente sabe que quando o cara senta na cadeira, não quer mais sair”, destacou.