Prefeitura de Diamante é alvo do MPPB por suposta prática de nepotismo

Também foi apontando o funcionamento irregular de três unidades de Posto de Saúde da Família no município. Médicos não estariam cumprindo a carga horária

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), através da Promotoria de Justiça de Itaporanga, instaurou inquérito civil para apurar a suposta prática de nepotismo realizada pela vice-prefeita de Diamante, Clarice Pereira Aguiar (PTB). A portaria que autoriza a investigação foi publicada nesta terça-feira (7).

Conforme o MP, a denúncia foi realizada por um empresário que tinha ligações com a prefeita de Diamante, Carmelita de Lucena Mangueira, conhecida como Carmelita de Odoniel (PSDB).

Clarice estaria nomeando parentes para cargos no município de Diamante, conforme a denúncia aceita pelo MPPB.

Além desta denúncia, também foi apontando o funcionamento irregular de três unidades de Posto de Saúde da Família (PSF) na cidade. De acordo com o relato da denúncia, os médicos não cumpririam a carga horário para as quais foram contratados.

Confira documento