Em reunião realizada ontem, dirigentes do PPS, Rede, PRTB e PPL discutiram a possibilidade de firmar uma coligação proporcional, tanto para deputado estadual quanto federal, nas eleições do próximo mês de outubro. Os quatro partidos fazem parte da base de apoio do governador Ricardo Coutinho (PSB) no Estado.
Participaram da reunião os presidentes estaduais do PRTB, Fabio Carneiro; do PPS, Nonato Bandeira; do PPL, Chico do Sintran; e os coordenadores da Rede Sustentabilidade na Paraíba, Gerson Vasconcelos, Luciano Angelim e Emanuel Furtado. Também estiveram presentes o vereador Eduardo Carneiro, pelo PRTB, e Gobira, pré-candidato a deputado federal pela Rede.
O presidente do PRTB, Fabio Carneiro, informou que a reunião foi bastante produtiva, com as quatro agremiações apresentando mais de 60 nomes para as disputas de estaduais e cerca de 20 pré-candidatos a Federal.  Eles pretendem eleger de 5 a 7 deputados estaduais e ultrapassar a cláusula de barreira para a Câmara Federal.
“O próximo passo será ampliarmos ainda mais essa possibilidade de coligação, chamando mais dois partidos da base, que tenham o mesmo perfil que os quatro atuais, em uma nova reunião, depois do carnaval, para a gente avançar ainda mais e definir alguns critérios que vão viabilizar esta aliança, pois o grau de competitividade se apresenta hoje bastante isonômico nos diversos candidatos destas legendas”, afirmou Fabio Carneiro.
Já Nonato Bandeira, presidente do PPS, que sediou a reunião e recentemente tomou a decisão de não aceitar deputados com mandatos na disputa estadual, disse que esta decisão do seu partido foi bastante elogiada por todos os presentes e serviu como uma espécie de parâmetro para nortear as discussões iniciais.
“Em política nós sabemos que cada partido tem suas regras e suas particularidades. Mas a aproximação entre esses quatro partidos dentro da base governista é natural, assim como outras legendas menores que tem o mesmo perfil para elegermos o maior número de parlamentares nas próximas eleições.
De acordo com avaliação do presidente do PPS e atual chefe de gabinete do governador Ricardo Coutinho, serão feitas de três a quatro coligações para a Assembleia Legislativa dentro da base aliada, até porque o número de candidatos é grande e não cabe apenas em um chapão.
Para deputado federal, ele acha que pode sair um chapão ou duas coligações dentre o 16 partidos que deverão compor a coligação majoritária encabeçada pelo PSB.

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here