Policial que matou jovem e feriu outro em pizzaria se apresenta, mas é liberado

O soldado da Polícia Militar, identificado com Vieira, que matou um jovem e feriu outro em uma pizzaria na noite desta quarta-feira (12), se apresentou à Delegacia de Homicídios nesta quinta-feira (13), mas foi liberado para tratamento psicológico.

O advogado do autor do crime, Luis Pereira, disse que o policial ficou abalado com o assassinato e será afastado das atividades operacionais da PM. A previsão é que ele seja direcionado para serviços burocráticos.

Pereira confirma a nota da pizzaria onde aconteceu o crime, afirmando que Vieira não trabalhava como segurança do local e que fugiu devido à confusão que aconteceu no momento e por “medo de ser linchado”. Para o advogado, a atitude do acusado fez com que a tragédia não fosse maior, pois ele teria de usar a arma para se defender de possíveis agressores revoltados com a situação.

Desmentindo as vítimas, que afirmaram que o policial já chegou atirando, o advogado fala que o acusado deu voz de prisão às vítimas e alegou que “talvez as vítimas não tenham ouvido”.

Nesta quarta-feira, um jovem morreu e outro está em estado grave no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, após terem sido confundidos por um policial militar quando chegavam a uma confraternização em uma pizzaria no Bessa, em João Pessoa.

De acordo com a Polícia Civil, os rapazes chegaram de moto ao local e após estacionar ficaram aguardando o restante dos colegas que viriam em um carro a serviço de um aplicativo de transporte. Quando o restantes do grupo chegou, o policial atirou contra o jovem e o motorista do veículo.

Um jovem se jogou no chão gritando que não era bandido e o policial fugiu após os disparos. Com Paraíba.com.br.