PMCG tem até próxima sexta para esclarecer ao MPPB sobre uso do kit covid

De acordo com denúncia, mesmo sem eficácia comprovada, o Hospital Municipal Pedro I estaria mantendo a prescrição das medicações para pacientes com sintomas do vírus

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) deu um prazo à Prefeitura Municipal de Campina Granda até a próxima sexta-feira (21), para que sejam prestados esclarecimentos sobre denúncia de prescrição de medicamentos do kit covid, no Hospital Municipal Pedro I, que é referência em atendimento de casos do vírus na cidade.

De acordo com a denúncia, mesmo sem eficácia comprovada, o hospital que fica situado no bairro de São José, estaria mantendo a prescrição das medicações, a exemplo da cloroquina, para pacientes com sintomas da doença. Conforme acusação que está sendo investigada pelo MPPB, no último dia 7 de maio, uma paciente chegou ao hospital com sintomas gripais e recebeu uma receita médica com o kit covid, sem ser realizado qualquer exame. Os medicamentos não possuem eficácia contra a doença.

O procedimento para uso de medicamentos é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro e foi adotado ainda em 2020 na gestão do ex-prefeito Romero Rodrigues (PSD) e mantido pelo atual prefeito Bruno Cunha Lima (PSD). Além da Secretaria de Saúde, o Ministério Público pede também esclarecimentos à direção do Hospital Pedro I.

A taxa de novos óbitos por Covid-19 explodiu em Campina Grande nas últimas duas semanas. É o que concluiu o Relatório de Pesquisa da Universidade Federal de Campina Grande, divulgado nesta segunda-feira (17).

Segundo os resultados, a cidade apresentou um aumento de quase 300% de novos óbitos. A pesquisa estima que Campina chegará, até o próximo sábado (22), aos 28.117 casos registrados da doença, com 867 contabilizadas