PMCG se reúne com MPF para viabilizar providência emergencial que garanta merenda

Acompanhado do procurador jurídico da Secretaria de Educação do Município, advogado Rodolfo Gaudêncio, o secretário Diogo Flávio de Lyra Batista, do Planejamento de Campina Grande, manterá reunião, na tarde desta sexta-feira, 26, com a procuradora Acácia Soares Peixoto Suassuna, do Ministério Público Federal. Na pauta, a adoção de um modelo emergencial que viabilize, em curtíssimo prazo, a compra dos insumos que integram a merenda escolar distribuída principalmente nas creches campinenses.

Com a suspensão, nesta sexta, pelo prefeito Romero Rodrigues, de todos os contratos das empresas fornecedoras dos gêneros para a rede municipal de ensino, no início da próxima semana poderá haver um colapso no programa, já que os estoques à disposição da Seduc estão praticamente esgotados.

Com mais de 35 mil estudantes matriculados no Município, a rede de ensino de Campina Grande conta com 106 escolas e 45 creches. Na primeira infância e berçários, são asseguradas cinco refeições diariamente.

Confira tudo sobre o Escândalo das Merendas em CG:

+ Após escândalo da merenda escolar, Romero suspende contratos

+ Juiz encaminha secretária de Educação de CG para Penitenciária Feminina

+ Secretária de Educação de Romero se entrega à PF para cumprir prisão temporária

+ Empresa ‘fantasma’ teria recebido R$ 18 milhões da PMCG sem ter um único funcionário e sede

+ Ao determinar prisão de secretária em CG, juiz aponta que ela liderava núcleo político da ‘quadrilha’

+ Após operação que afastou dois secretários, PMCG diz que está “à disposição das autoridades”

+ Procuradora detalha esquema criminoso envolvendo secretários e servidores da gestão Romero

+ Operação da PF prende 14 em CG e MPF aponta contratação de ‘fachadas’ por gestão Romero

Comente