- Publicidade -
Política

Placar 5×0: rejeitada Aije que acusava RC de beneficiar policiais irregularmente

Apesar de um pedido de vista apresentado pelo juiz federal Emiliano Zapata, pode-se dizer que o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) rejeitou hoje a segunda Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) impetrada contra o governador Ricardo Coutinho (PSB) pelo adversário Cássio Cunha Lima (PSDB) referente às eleições de 2014.

- Continua depois da publicidade -

Depois de começar a apreciar a chamada Aije Fiscal, interrompida por pedido de vista do desembargador Leandro dos Santos quando o placar estava em 3×0 pró-PSB, o tribunal passou a analisar o processo que aponta suposto favorecimento de policiais através de abuso de poder durante o ano eleitoral. O placar desta segunda Aije já registrou 5 votos favoráveis à rejeição da acusação.

O julgamento começou com a emissão do parecer do procurador regional eleitoral, João Bernardo, que se posicionou pela negação da Aije. Segundo ele, não houve irregularidades na concessão de benefícios e nem na ação da Polícia durante o pleito. “Em meu parecer, digo que não havia relação direta entre a atuação da PM e qualquer ordem ou menção à reeleição. As falhas da PM foram em situações isoladas. Nos 223 municípios, houve problemas em 5. São 2,24% do total. Um índice baixíssimo.

O relator da ação, juiz Tércio Chaves de Moura seguiu o entendimento do procurador e votou pela rejeição da Aije de Cássio Cunha Lima contra Ricardo Coutinho. No mesmo sentido se manifestou Silvio Pelico Porto Filho e Breno Wanderley Segundo, bem como o desembargador Leandro dos Santos e o juiz Ricardo Costa Freitas. Já o juiz federal Emiliano Zapata pediu vista da ação prometendo trazer seu voto na próxima sessão do TRE da Paraíba.

Comente

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar