PGM-CG esclarece polêmica de supersalários de procuradores; leia a notaA Procuradoria Geral de Campina Grande esclareceu, através de nota lançada à imprensa, a polêmica envolvendo os supostos supersalários de procuradores do município. Segundo os portais que veicularam a informação, usando como fonte o sistema Sagres do Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), 16 procuradores do município receberam entre R$ 34 mil e R$ 67 mil no mês de dezembro. 

A PGM-CG alegou que vultosa soma se deu por conta do pagamento de 13º e outros benefícios, a exemplo de honorários. Além disso, existe um desconto de 27% para o imposto de renda e 11% para o INSS, o que amortizaria o alto valor e que nos outros meses do ano os valores recebidos seriam bem inferiores. 

Leia a nota na íntegra:

Nota oficial

Diante da divulgação de informações distorcidas acerca dos salários dos procuradores municipais de Campina Grande, a Procuradoria Geral do Município vem a público esclarecer:

1 – Os valores publicados no sistema Sagres do Tribunal de Contas da Paraíba não correspondem aos salários mensais dos procuradores municipais;

2 – Os valores se referem aos vencimentos brutos percebidos no mês de dezembro de 2017. Tais vencimentos brutos são a soma de salário de Dezembro, décimo terceiro, mais honorários sucumbenciais, acumulados durante todo o ano e fruto da vitória dos procuradores em centenas de processos judiciais;

3 – De tais valores brutos, são descontados, na fonte, 27,5% de Imposto de Renda e 11% de contribuição previdenciária, razão pela qual os valores efetivamente recebidos pelos Procuradores são muito inferiores aos divulgados;

4 – Os honorários sucumbenciais não são considerados verbas públicas, sendo o seu pagamento feito com base no novo Código de Processo Civil, em legislação própria municipal e após decisão judicial;

5 – Nos demais meses do ano, os valores recebidos pelos Procuradores são bem inferiores aos pagos em dezembro – mês em que, como se sabe, todo servidor público recebe décimo terceiro salário e, no caso dos procuradores, honorários sucumbenciais;

6 – Por fim, a PGM lamenta que os nomes e o trabalho de 16 procuradores de carreira, que lidam com mais de nove mil processos e desenvolvem um trabalho sério e incansável em milhares de ações em que é parte o município de Campina Grande, seja tratado de forma desrespeitosa, em notícias sem qualquer observância da verdade.

Procuradoria Geral do Município de Campina Grande

Comente

Antares

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here