Paraibano vence concurso cultural de desenho para escolha do novo mascote do Grêmio

Desenho do artista nascido em João Pessoa foi o escolhido entre mais de 80 projetos de todo o Brasil

O paraibano Caio Barbalho, de 27 anos, foi o vencedor do concurso cultural organizado pelo Grêmio para escolher o desenho que representará Flecha Negra, novo mascote oficial do Clube divulgado na semana dos 120 anos do Tricolor, em setembro. Ele é inspirado no ídolo do time Tarciso.

O desenho do artista nascido em João Pessoa foi o escolhido entre mais de 80 projetos de todo o Brasil. A decisão foi divulgada após análise e votação feitas por uma Comissão específica de profissionais do Clube formada por representantes da Comunicação e Marketing, Clube de Todos, Museu do Grêmio e Departamento Jurídico, além do aval dos familiares do ex-jogador.

Formado em Design Gráfico pelo Instituto Federal da Paraíba (IFPB), Caio Barbalha trabalha há mais de oito anos com publicidade e ilustração. Mesmo distante do Rio Grande do Sul e sem nunca ter vindo a Porto Alegre, tem uma ligação estreita com o Grêmio e sua torcida: “Essa ligação foi fundamental. Apesar de ser natural de João Pessoa, boa parte dos meus amigos é de gaúchos e a maioria é gremista, então tenho esse relacionamento quase que diário com o Clube”, contou destacando que as características de seus traços acabaram se alinhando com a proposta do projeto que sugeria um desenho moderno utilizando um estilo infanto-juvenil.

“Tarciso é uma das personalidades mais celebradas e representativas do Grêmio. Sinônimo de garra, perseverança e paixão pelas três cores, além de atleta histórico, presente em nossas maiores conquistas e de grande identificação com a massa tricolor. São muitos os atributos que o tornam merecedor dessa homenagem, personificada no nosso novo Mascote”, disse o presidente Alberto Guerra.

Gabriela Andrade, filha do ídolo Tarciso, e que trabalha no departamento de Marketing do Grêmio, participou da escolha do desenho. “Fiquei muito surpresa com a qualidade dos desenhos que recebemos. Tivemos muita dificuldade de decidir por apenas um. Confesso que o escolhido não era o meu preferido, mas, depois de conversar com o ganhador e fazer alguns ajustes, mudei de ideia. Ele ficou perfeito, igual ao meu pai, é impressionante, principalmente no movimento.”, revelou.

Foi a própria Gabriela quem avisou o artista do resultado final do concurso. A ligação foi uma surpresa: “Sinceramente, acho que a ficha demorou uns dias para cair. Quando enviei minha proposta, estava satisfeito, sabia que tinha entregado o meu melhor no tempo que tive, mas também não criei muitas expectativas. No entanto, quando soube que minha proposta havia sido escolhida, demorei a acreditar, especialmente vindo da filha do ídolo homenageado. Eu amo o que faço, amo futebol e as pessoas que estão sempre comigo, mas minha vida ainda não havia proporcionado tantas coisas legais como esse momento. Agradeço de verdade ao Grêmio pela oportunidade, à família do Tarciso por todo carinho. Ele merece demais esse momento”, finalizou.

Veja vídeo:

 

Tarciso Flecha Negra

José Tarciso de Sousa nasceu em São Geraldo/MG, no dia 15 de setembro de 1951. Iniciou a carreira no América/RJ, onde se destacou como ”ponta-de-lança”, atuando em uma equipe que usava como arma o contra-ataque em alta velocidade. Em novembro de 1972, após marcar o gol da vitória do time carioca sobre nosso coirmão, em Porto Alegre, o técnico gremista Milton Kuelle pediu sua contratação para o ano de 1973. Ao chegar ao Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense rapidamente se destacou como um atacante ágil e veloz, razão pelo qual ganhou o apelido “Flecha Negra”. O auge de sua carreira no Grêmio foi durante a década de 1970, quando ele se tornou uma parte fundamental da equipe, desempenhando um papel importante na conquista de diversos Campeonatos pelo Grêmio. Sua contribuição para o Clube o transformou em um ícone e um dos jogadores mais queridos de sua época.

Tarciso é uma das maiores referência entre os mais importantes jogadores da história do Grêmio, sendo detentor de marcas que dificilmente serão alcançadas:

– É o jogador que mais atuou com a camiseta do clube: 723 vezes

– É o segundo maior artilheiro da história do clube: 228 gols

– É o maior goleador “gaúcho” na história do Campeonato Brasileiro, com 76 gols.

– Conquistou o Troféu Bola de Prata da Revista Placar em 1977 e 1978;

– Foi artilheiro do Campeonato Gaúcho, em 1975;

– Campeão 15 vezes com a camisa tricolor, sendo o único campeão em 77, 81 e 83, três anos fundamentais da história do Grêmio.

Além de sua velocidade e habilidades no campo, Flecha Negra também era conhecido por sua dedicação ao Grêmio e sua paixão pelo Clube. Ele era conhecido por beijar o escudo do Grêmio em seu uniforme após marcar gols, um gesto que emocionava os torcedores. Após finalizar sua carreira dentro de campo, Flecha Negra continuou envolvido com o Clube.

Tarcísio Flecha Negra é lembrado como uma lenda do Grêmio e uma das figuras mais emblemáticas da nossa história, por isso seu mascote deverá expressar, dentro de uma ideia lúdica infanto-juvenil, toda a força, empatia, simpatia, bondade, carisma, sensação de acolhimento, bem como toda a parte guerreira, resiliente e claro, veloz deste ícone do futebol brasileiro.