Paraibano se aventura nos 400m e conquista primeiro ouro no Parapan

Homem mais rápido do mundo nos 100m (com 10s50) e nos 200m (com 21s10) da classe T47 (para amputados de braço), o velocista paraibano Petrúcio Ferreira, de 22 anos, decidiu que se lançaria em um novo desafio nesta edição dos Jogos Parapan-Americanos: correr os 400m. E não é que deu certo? Ele ficou com o ouro ao correr a distância em 49s25. Thomaz Ruan, também do Brasil, num primeiro momento ficou com a prata (50s12), mas depois foi desclassificado por invadir a raia interna.

Sem os 200m na lista de eventos do Parapan, Petrúcio resolveu se arriscar na prova que já tinha rendido a ele uma prata nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Especialista em distâncias curtas, o jovem já tinha explicado em entrevista ao GloboEsporte.com, que considera “radical” um mesmo atleta correr as três provas (100m, 200m e 400m), por serem “muito distintas”.

Mas, como a pressão se tornou grande depois do resultado no Rio, ele achou que por conta do cronograma do evento esta seria uma boa oportunidade para se aventurar. Apesar da empolgação, Petrúcio deixa claro que sua prioridade continua sendo a prova dos 100m, na qual costuma brilhar.

Para quem não sabe, a deficiência de Petrúcio é consequência de um acidente com uma máquina de moer campim aos dois anos de idade, quando ele perdeu parte do braço esquerdo.

A equipe de atletismo do Comitê Paralímpico Brasileiro em Lima contará com 60 atletas e 18 atletas-guia, sendo esta a modalidade da delegação que tem o maior número de representantes. Um dos principais nomes do esporte paralímpico brasileiro, para mergulhar no novo desafio Petrúcio precisou ajustar seu programa de treinamentos.

Outros resultados do Brasil

O Brasil teve mais um grande dia no atletismo neste domingo. Destaque para os outros sete ouros do país – sem contar no do Petrúcio. Alessandro da Silva levou a melhor no lançamento do disco F11. Gabriela Mendonça foi campeã no salto em distância T11/12. Vitor Antônio de Jesus, assim como o recordista mundial, venceu os 400m , só que da classe T37. Sandro Varela foi melhor no lançamento do dardo F55, e Caio Vinicius mandou ver no arremesso de peso F12. Mauro de Sousa também subiu no lugar mais alto do pódio no arremesso de peso F63. Edson Cavalcante fechou a conta com o título dos 100m T38.

As informações são do Globo Esporte

Comente